Quais são as melhores cidades do mundo para viver em 2024

Viena e Copenhague lideram a lista pelo segundo ano seguido

Veja as melhores cidades do mundo para viver em 2024
Veja as melhores cidades do mundo para viver em 2024 Yun Han Xu/Moment Open/Getty Images

Tamara Hardingham-Gillda CNN

A cidade austríaca Viena foi coroada, mais uma vez, como a melhor cidade do mundo para viver, segundo a lista anual da Economist Intelligence Unit (EIU), divulgada na quarta-feira (26). Além disso, é considerada uma das cidades mais bonitas para visitar.

A EIU, uma organização “irmã” da revista The Economist, classificou a qualidade de vida de 173 cidades do mundo, considerando uma série de fatores significativos, incluindo cuidados de saúde, cultura, meio ambiente, estabilidade, infraestrutura e educação.

Viena liderou a lista pelo terceiro ano consecutivo, recebendo pontuações “perfeitas” em quatro das cinco categorias — a cidade teve uma pontuação mais baixa em cultura e ambiente devido à aparente falta de eventos esportivos significativos.

 

Pontuações perfeitas

Logo atrás da capital austríaca, Copenhague, na Dinamarca, manteve a segunda posição, enquanto Zurique, na Suíça, subiu do sexto para o terceiro lugar na lista.

Melbourne, na Austrália, caiu do terceiro para o quarto lugar, enquanto a cidade canadense de Calgary empatou com a cidade suíça de Genebra no quinto lugar.

Vancouver, no Canadá, e Sydney, na Austrália, empataram em sétimo lugar, enquanto Osaka, no Japão, e Auckland, na Nova Zelândia, completaram o top 10 em nono lugar conjunto.

Enquanto a Europa Ocidental teve um bom desempenho, com 30 cidades alcançando uma pontuação média de 92 de 100, a região viu um declínio geral nas pontuações de estabilidade política, atribuído a “aumento de protestos disruptivos” e crimes.

Na 23ª posição, Honolulu, no Havaí, foi a cidade dos EUA mais bem colocada na lista, enquanto Atlanta, na Geórgia, subiu quatro lugares para o número 29. Los Angeles ficou mais abaixo na lista, na 58ª posição, enquanto Nova York ficou em 70º lugar.

‘Crise aguda de habitação’

A América do Norte alcançou a pontuação média mais alta para educação. No entanto, as notas para infraestrutura foram mais baixas do que no ano anterior no Canadá devido a “uma crise aguda de habitação”, que afetou várias regiões.

“A situação é especialmente preocupante na Austrália e no Canadá, onde a disponibilidade de imóveis para aluguel está em baixa e os preços de compra continuaram a subir, apesar dos aumentos nas taxas de juros”, diz o relatório.

Vancouver recuou, permanecendo no top 10, enquanto Toronto (nono lugar na lista de 2023) saiu do top 10, ficando em 12º lugar.

A capital do Reino Unido, Londres, foi classificada como a 45ª cidade mais habitável do mundo.

Na Ásia, Hong Kong viu a maior melhoria na pontuação desde o ano passado, subindo do 61º lugar para o 50º graças a uma melhoria na estabilidade e nos cuidados de saúde.

As cidades dos Emirados Árabes Unidos tiveram alguns dos maiores aumentos de pontuação este ano, com Abu Dhabi e Dubai subindo na lista, e Riyadh, Jeddah e Al Khobar, da Arábia Saudita, também registrando ganhos significativos.

Enquanto isso, Tel Aviv, em Israel, teve uma das maiores quedas, caindo 20 posições para o 112º lugar devido à guerra entre Israel e Hamas.

Declínio de estabilidade

Barsali Bhattacharyya, diretor-adjunto de indústria da EIU, disse: “A habitabilidade global aumentou ligeiramente no último ano, mas os riscos para a estabilidade permanecem”.

“Ainda há uma alta inflação acompanhada por altas taxas de juros e outras questões econômicas que levaram a mais um ano de protestos frequentes ao redor do mundo.”

Houve pouca mudança na parte inferior da lista, com Damasco, na Síria, ainda sendo considerada a cidade menos habitável do mundo, seguida por Trípoli, na Líbia, Argel, na Argélia, e Lagos, na Nigéria.

O estudo observou que nenhuma das quatro últimas cidades teve qualquer melhoria em sua pontuação geral desde 2023.

“Desde que conduzimos nossa pesquisa, houve mais manifestações ao redor do mundo, como os protestos em campus universitários nos EUA, sugerindo um estresse contínuo na habitabilidade que não deve diminuir em breve”, disse Bhattacharyya.

Índice Global de Habitabilidade de 2024: Os 10 primeiros

1. Viena, Áustria
2. Copenhague, Dinamarca
3. Zurique, Suiça
4. Melbourne, Austrália
5. Calgary, Canadá
5. Genebra, Suiça
7. Sidney, Austrália
7. Vancouver, Canadá
9. Osaka, Japão
9. Auckland, Nova Zelândia

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original