The Reykjavik EDITION: hotel na capital islandesa tem spa com aperitivos vulcânicos e vistas para o centro antigo

Old Harbour Port é moderno e conta com gastronomia nórdica de chef estrelado e referências islandesas por toda a parte

Daniela Filomeno no spa do The Reykjavik EDITION, na capital da Islândia
Daniela Filomeno no spa do The Reykjavik EDITION, na capital da Islândia CNN Viagem & Gastronomia

Daniela Filomenodo Viagem & Gastronomia Reykjavik, Islândia

Enquanto a Islândia nos presenteia com uma abundância de paisagens para lá de pitorescas, como vulcões, lagoas geotérmicas, cachoeiras e geleiras, a capital Reykjavik adiciona pitadas cosmopolitas a esse cenário.

Falo de restaurantes sofisticados da cozinha nórdica, uma vida cultural agitada e atrações turísticas que aguçam nossa curiosidade. Rodeada por um espírito jovem e arquitetura arrojada, é claro que a cidade merecia um hotel de luxo à altura que capturasse essa essência.

A boa notícia é que já temos o exemplar disso: é o The Reykjavik EDITION, unidade islandesa da rede de hotéis cinco estrelas com serviços de ponta que nos oferece um escape dentro da própria cidade.

Aberto no final de 2021, ele fica bem no coração da capital Reykjavik, de frente para o Porto Old Harbour e a pouquíssimos metros da famosa Laugavegur Street e do emblemático Harpa Concert Hall. Além de nos oferecer um luxo aconchegante focado no bem-estar, a ótima localização é um dos trunfos do empreendimento.

O hotel foi uma das minhas paradas especiais durante as filmagens do CNN Viagem & Gastronomia na Islândia, em que, a pouquíssimos passos da propriedade, aproveitei o que de melhor a capital tinha a me oferecer.

Mesmo no centro da cidade, é evidente que ele foi erguido com base em oferecer as melhores vistas do entorno: o Monte Esja e a geleira Snæfellsjökull podem ser apreciadas das acomodações.

Mas antes de falar sobre o interior, o exterior também merece destaque: é uma construção moderna retangular com uma fachada de cores que acenam para a paisagem de lava encontrada pelo país.

Já quando passamos pela marquise, adentramos um hotel cujas áreas comuns são elegantes e misturam referências à tradições islandesas.

Pedras de rocha vulcânica aparecem no piso e uma escultura de quatro metros de pedra de lava feita por artesãos locais nos dá as boas-vindas – ela é inspirada nos Cairns, pilhas de pedra feitas pelo homem encontradas pelo interior da Islândia.

Ao lado dela, inspirado pelo espetáculo da aurora boreal, há uma arte digital que imita as ondas dançantes verdes e roxas do espetáculo noturno do Ártico.

Gastronomia nórdica premiada

Uma das facetas que mais me surpreendeu na Islândia foi a gastronomia. E no The Reykjavik EDITION não foi diferente.

Ao todo são três bares e duas opções de restaurantes. Um dos destaques é o Tides, capitaneado por Gunnar Karl Gíslason, o primeiro chef com estrela Michelin do país com seu restaurante Dill.

No hotel ele lança mão mais uma vez de uma cozinha islandesa moderna. O café da manhã combina uma mistura de sucos naturais, doces, frutas, cereais e o famoso skyr, iogurte islandês, complementado por um menu à la carte.

Já no almoço e no jantar, o chef foca em produtos locais sazonais, com ênfase em frutos do mar e caças hiperlocais, os quais passam pela brasa.

Os amantes de coquetéis caprichados têm à escolha boas opções, como o caso do Tölt e o bar do lobby.

O primeiro é um bar aconchegante com janelas do chão ao teto que emolduram as vistas do Harpa Concert Hall e que tem menu com destilados islandeses. Já o bar do lobby tem ampla carta de vinhos do mundo em taças e coquetéis clássicos com um toque islandês.

Da coquetelaria do hotel, destaco o gim com ruibarbo e gengibre.

Para arrematar, no sétimo andar, temos à disposição o The Roof, que conta com vistas panorâmicas dos arredores, como o mar, as montanhas e o centro de Reykjavik. Seja no frio ou nos meses mais quentes, a atmosfera casual vem acompanhada por um menu de comidas caseiras, como pães grelhados, tostas e saladas.

Um clube noturno no subsolo também promete deixar os hóspedes num clima ainda mais alegre e sensual, adicionando uma batida a mais na vida noturna da capital.

Acomodações aconchegantes

São ao todo 253 quartos, 26 suítes e uma cobertura que mais se parecem refúgios aconchegantes, já que, além do luxo moderno e muitas vezes minimalista da marca, são revestidos por uma paleta de cores suaves que evocam madeiras claras e um cinza leve.

Assim como em algumas áreas comuns, as camas são voltadas para os janelões, que vão do chão ao teto e emolduram paisagens dos arredores.

Divididas em pelo menos 15 categorias, um dos destaques entre os quartos é a cobertura, que fica no sexto andar e tem seu próprio terraço privativo com vistas panorâmicas do porto e do Harpa. Ainda conta com banheiro com mármore branco italiano e uma lareira central.

Spa: águas geotérmicas e bar com snacks vulcânicos

Para além de todos os atributos do hotel, o que mais se encaixa com a filosofia de bem-estar da marca e dos benefícios das terapias geotérmicas da Islândia é o spa.

Impossível entrar aqui e não ficar maravilhada com um fato, no mínimo, curioso: no centro há um bar, que nos surpreende ao servir um menu de batidas pós-treino, champanhes, infusões de vodka com musgo e snacks como pão vulcânico com sal de lava negra.

Interessante é que, assim, o local se apresenta como um espaço social do hotel, em que se inspira nas piscinas geotérmicas do país, já enraizadas na cultura local e que servem também como um ambiente de socialização.

O spa também conta com três salas de tratamentos, hamman (o famoso banho turco, que prega uma filosofia de purificação através do vapor e do calor), além de sauna e piscina de de água geotérmica.

Na terra das fontes termais, dos vulcões que convivem com geleiras e cachoeiras esculpidas pela natureza, o The Reykjavik EDITION vem para adicionar um toque de luxo e modernidade que conversam muito bem com a Islândia.

The Reykjavik EDITION
Austurbakki 2, 101 Reykjavik, Islândia
Diárias a partir de aproximadamente R$ 1.970 (53.438 coroas islandesas)
Reservas pelo site.