Toulouse: “Cidade cor de rosa” é destino completo com história, cultura e alta gastronomia

Quarta maior cidade da França é um museu a céu aberto, com ruelas charmosas, prédios monumentais, pontes, igrejas enormes e restaurantes imperdíveis

Vista de Toulouse, na França
Vista de Toulouse, na França Theresa Gallian/CNN

Theresa Gallianda CNN

Localizada a 700km de Paris, Toulouse é uma charmosa cidade na região de Occitane, bem próxima à fronteira com a Espanha. Apesar de não ser uma cidade tão grande quanto a capital francesa, é um destino com muitas opções de pontos turísticos, museus e restaurantes.

A cidade é conhecida como La Ville Rose, ou a cidade cor de rosa, em francês, por conta das pedras e azulejos usados para construir as casas, igrejas e monumentos. Esses materiais eram os tijolos romanos, feitos com solo argiloso e seco ao sol, o que dava essa coloração rosada e que rende fotos incríveis.

É possível conhecer a cidade em poucos dias, passando pelos principais pontos turísticos e apreciando vistas únicas como da Ponte Neuf e da Praça do Capitólio. Além disso, é uma cidade com alta gastronomia, com opções de bistrôs e brasseries com pratos típicos para todos os paladares.

Convite a um passeio

A cidade em si é um museu a céu aberto, com ruelas charmosas, prédios monumentais, pontes e igrejas enormes e maravilhosas. A praça principal de Toulouse é o cartão postal mais famoso da cidade, a Place du Capitole. É lá que fica a prefeitura de Toulouse e também um museu de arte com entrada gratuita que vale a visita.

Cercada de bares e restaurantes, a praça é uma ótima opção para os visitantes se sentarem ao final de um longo dia de passeio, pedir um vinho e comer petiscos e apreciar o movimento. E se você for no final do ano, a partir da última semana de novembro, vai ter mais uma opção de compra e diversão: a feirinha de Natal, com suas comidas típicas e lembrancinhas.

Outro ponto imperdível de Toulouse é o Convento dos Jacobinos, uma construção que dificilmente passará despercebida enquanto você estiver andando pela cidade. Erguido com as pedras rosadas romanas, ele fica pertinho da praça do Capitólio.

Toulouse foi um importante centro de peregrinação na Idade Média, competindo com Santiago de Compostela, na Espanha, nesse sentido. Nesse período da história, várias ordens religiosas se instalaram por lá, incluindo os monges dominicanos que construíram o convento. O local é conhecido como jacobino em referência ao maior convento dominicano francês que fica na Rue St. Jacques, em Paris.

Além da sua bela arquitetura, o convento guarda restos mortais de São Tomás de Aquino no interior da construção.

Continuando pelos pontos históricos religiosos, a Basílica de Saint-Sernin é parada obrigatória em seu roteiro por Toulouse. Além de linda e imponente, a igreja de estilo românico tem uma história interessante.

Saint-Sernin era o bispo de Toulouse no ano de 250, uma época em que o cristianismo ainda não estava totalmente estabelecido na França. Durante uma festa de adoração aos deuses pagãos, os líderes religiosos pediram para que o bispo se curvasse diante de seus deuses. Mas, como ele era cristão, se recusou a adorar outra religião, e como punição, foi amarrado a um touro que seria sacrificado.

A lenda diz que o touro saiu correndo pela cidade e só parou no local onde hoje fica a basílica. No começo, era apenas uma pequena capela para o santo, mas alguns séculos depois a basílica foi construída em sua homenagem, e hoje é considerada a maior igreja românica conservada na Europa.

Um outro passeio muito agradável é caminhar pelas margens do Canal do Midi, principalmente em dias não tão frios. O canal era uma importante via de ligação do rio Garonne com o mar Mediterrâneo, foi construído no século 17 a pedido do Rei Luís XIV para facilitar as rotas de comércio da França.

O rio Garonne, um dos mais importantes do país, nasce nos Pireneus, na comarca do Vale de Arán, na Catalunha, região da Espanha, e banha todo o sudoeste da França. Uma das pontes mais famosas que atravessa o canal é a Pont Neuf, que apesar do nome “ponte nova”, é a ponte mais antiga que atravessa o rio Garonne.

Antigamente, servia como porta de entrada para Toulouse, e começou a ser construída em 1544, mas só ficou pronta em 1632, por conta das guerras que aconteceram na época e interromperam a obra.

Nos arredores da cidade fica a fábrica da Airbus, e embora ela não seja aberta ao público, se você gosta de aviação, não pode deixar de ir ao Museu Aéroscopia, onde é possível ver diversos modelos de avião de pertinho, e até mesmo entrar em alguns deles. Lá também você aprende sobre o processo de fabricação dos aviões, com muitas áreas interativas e divertidas tanto para adultos quanto para crianças.

Melhores lugares para comer 

Quando falamos em gastronomia, a França com certeza entra na lista de melhores lugares para se comer, onde mesmo as receitas mais simples são uma explosão de sabores. Toulouse tem uma grande tradição gastronômica, sendo o berço de uma das iguarias mais icônicas da culinária francesa, o foie gras.

Sua rica gastronomia se reflete na quantidade de restaurantes regionais. A lista de restaurantes agrada a todos os bolsos e incluem brasseries, bistrôs e até casas com pratos assinados por chefs renomados.

Se você estiver no mood de encontrar um lugar descolado com aperitivos, diferentes vinhos para degustar, e uma pegada mais descontraída, o L’Alimentation é o lugar ideal. Com um ambiente moderno, o forte por lá são os petiscos, que chegam na mesa ou no balcão, sempre acompanhados de um vinho da região ou, se preferir, uma cerveja de pressão. A tábua de frios e a burrata são duas entradinhas imperdíveis por lá.

Para apreciar uma típica comida francesa, a Brasserie les Beaux-Arts é um dos restaurantes mais antigos de Toulouse, todo feito de madeira, cercado de espelhos – como se estivéssemos voltando no tempo.

A comida por lá é a típica comida de brasserie, com steak tartare, bife com fritas e sopa de cebola, mas a casa também é forte nos frutos do mar. Os pratos são todos servidos de um jeito criativo, e nada fica no lugar-comum: até a mais simples salada te surpreende com sabores inesperados, trazendo combinações inusitadas como purê de avocado com romãs e peras assadas com chocolate amargo.

Um dos lugares que surpreendem em Toulouse é o Les Caves de la Maréchale</b, um restaurante que, se você não souber da existência, não vai conseguir encontrar por acaso. A entrada fica em um pequeno beco da cidade, e divide o espaço com um atelier de arte.

Mas, para provar os pratos, você precisa descer uma escada que te leva ao verdadeiro ambiente: uma caverna de pedra, com estátuas romanas e poucas mesas espalhadas pelo salão. Ao sentar-se em uma das mesas, o cliente é recebido com uma baguete francesa quentinha com manteiga e uma cidra de maçã para acompanhar. Os pratos são descomplicados, feitos com capricho e sabor. Para encerrar, o típico crème brûlée é o encerramento perfeito para uma noite em Toulouse.

Na parte dos requintados, o Le Bibent> é o restaurante do chef Christian Constant, famoso na França. Apesar do preço um pouco elevado, é um lugar que vale experimentar ao menos uma vez na vida com a certeza que a experiência será. Localizado na praça do Capitólio, é um restaurante para ir a qualquer hora do dia: no brunch, almoço ou jantar.

A ambientação é incrível, toda ornamentada com pinturas no teto e lustres de cristal – vale a pena pedir uma mesa no interior do restaurante. O carro chefe aqui é o hambúrguer de foie gras e também o magret de canard, um peito de pato macio e suculento.

Os foodies de plantão não podem deixar de conhecer o Mercado Victor Hugo, um dos mais antigos do país, onde é possível encontrar diversas iguarias gastronômicas e especialidades da região. Vale a pena dar uma passada para ver os queijos, pães, ervas e frutas que vendem por lá, e se você quiser almoçar no mercado, o primeiro andar é cheio de restaurantes com pratos típicos e vinhos da região.