Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Novo Uno? Fiat apresenta Grande Panda, substituto do Argo no Brasil

    Com visual quadrado e retrô, modelo se baseia em clássico de 1980, que sempre teve proximidade de projeto com o Uno

    João Vitor Ferreiracolaboração para a CNN

    A Fiat já havia anunciado que o Argo será renovado em 2026. A dúvida era sobre como seria esse substituto. Agora, já sabemos. Como parte das comemorações do aniversário de 125 anos, a montadora divulgou o novo Grande Panda, que se baseia no conceito Panda divulgado em 2024.

    Na Europa, o modelo substituirá o compacto Panda, um clássico da Fiat no continente. Além de substituir o hatch compacto, o Grande Panda será o primeiro de uma nova linha de veículos da empresa.

    O novo lançamento será feito sob a plataforma STLA Small, uma adaptação da famosa arquitetura CMP, que nós brasileiros conhecemos bem do Citröen C3 e do Aircross, que, por sua vez, é compatível tanto com motores a combustão como elétricos.

    Nas imagens apresentadas, o Grande Panda tem jeitão de carro elétrico. A grade é fechada e os faróis de LED são abrigados em uma faixa preta em black piano com detalhes pontilhados. Eles combinam com os DLRs quadriculados em forma de X, que remetem a videogames e computadores antigos.

    As luzes traseiras também trazem desenho interno composto por quadriláteros que formam um X. O para-brisas é bem curto e é coberto por um pequeno spoiler de teto. O para-choque é robusto e avança um pouco para o porta-malas.

    O Grande Panda tem algumas características mais aventureiras e uma postura elevada, é o que a Stellantis chama de “atitude SUV”. Isso fica nítido nos para-lamas robustos em plástico preto e com formato mais quadrado, assim como nas barras no teto.

    Por falar nas barras, elas são uma homenagem ao clássico Panda de 1980, assim como todo o formato mais quadrado da carroceria. Os nomes “Panda” e “Fiat” aparecem em baixo relevo na lateral da porta do motorista e na tampa do porta-malas, respectivamente, e são dois detalhes que dão um toque mais rústico ao hatch.

    Fiat Panda 1980
    Fiat Panda 1980 / Reprodução/Fiat

    É quase impossível não olhar para o Panda — tanto o novo, como o clássico — e sua carroceria quadrada e não lembrar do Fiat Uno. Isso porque os dois modelos, desde sua concepção, sempre tiveram projetos muito próximos.

    Como ainda não há uma confirmação de que o Argo ganhará uma próxima geração, os mais saudosistas podem esperar que o nome “Uno” seja ressuscitado pela Fiat no novo modelo. Mas isso é apenas uma especulação.

    A certeza é que o novo carro estreará a plataforma STLA Small no Brasil. Para os motores, não há muitas novidades, com o 1.0 e o 1.3 Firefly disponíveis, além de uma opção micro-híbrida (híbrida leve) com o motor 1.0 200 Turbo do Pulse.

    Já na Europa, além da versão híbrida leve com motor a gasolina, que deve ter em torno de 136 cv, também espera-se uma versão elétrica de 113 cv, aproximadamente. Essas são as mesmas motorizações encontradas no C3 europeu, com quem o Grande Panda compartilhará muitas semelhanças.

    Quanto ao preço, a expectativa é de que o Grande Panda seja o modelo de entrada da Fiat no Brasil, já que o Mobi também sairá de linha, e custe na faixa de R$ 80 mil. Mas o Citröen C3 deve permanecer como o carro mais barato da Stellantis no país. A previsão é que o modelo comece a ser produzido em Betim (MG) em 2026.