Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pedro Venceslau

    Pedro Venceslau

    Pós-graduado em política e relações internacionais, foi colunista de política do jornal Brasil Econômico, repórter de política do Estadão e comentarista da Rádio Eldorado

    Para MDB, ida de Ricardo Nunes a ato pró-Bolsonaro foi “decisão pessoal” e não representa legenda

    Expectativa é que prefeito de São Paulo não faça discursos

    Para MDB, ida de Ricardo Nunes a ato pró-Bolsonaro foi “decisão pessoal” e não representa legenda
    Para MDB, ida de Ricardo Nunes a ato pró-Bolsonaro foi “decisão pessoal” e não representa legenda

    Aliado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (MDB), o MDB preferia que o prefeito Ricardo Nunes (MDB) não participasse do ato em defesa do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) neste domingo, 25, e classifica a decisão como “pessoal”, segundo quadros da sigla ouvidos pela CNN.

    A expectativa é que o prefeito não faça discursos e existe entre aliados do emedebista e bolsonaristas o receio de vaias.

    Ao contrário de Nunes, que não teve nenhuma audiência no Palácio do Planalto desde a posse de Lula, os principais nomes do MDB estão alinhados com o presidente da República.

    Fontes do MDB dizem, por exemplo, que a decisão de Nunes dificulta a participação da ministra do Planejamento, Simone Tebet (MDB), e atos de campanha.

    Procurado pela CNN, o presidente do MDB, Baleia Rossi, disse que os participantes do ato farão por conta própria.

    Já o prefeito Ricardo Nunes afirmou que manifestações, desde que pacíficas, respeitando as instituições, são atos da democracia. “O que o presidente Bolsonaro disse é que fará sua defesa e defesa também é um ato da democracia”, acrescentou.