Stone melhora a oferta da parcela paga em dinheiro para a Linx


Alberto Alerigi Jr., da Reuters
29 de outubro de 2020 às 10:20
Escritório da Stone

Stone: companhia também desistiu da multa de R$ 112,5 milhões relacionada a uma eventual rejeição da dispensa de listagem no Novo Mercado

Foto: Divulgação/LinkedIn Stone

A Linx afirmou nesta quinta-feira que a Stone melhorou os termo de sua proposta pela empresa de software para o varejo, desistindo de uma das multas previstas no acordo e ampliando parcela em dinheiro da oferta.

A empresa de meios de pagamento afirmou à Linx que desistiu de receber multa de R$ 112,5 milhões relacionada a uma eventual rejeição pelos acionistas da dispensa de listagem no Novo Mercado e outras condições, após receber ordem de superintendência de regulação da B3.

"A Stone concordou em renunciar à referida multa não apenas em relação à rejeição de dispensa de sua listagem no Novo Mercado, mas também em relação às demais matérias da ordem do dia relacionadas à operação", afirmou a Linx em fato relevante ao mercado.

Leia também:
Acionistas da Linx terão de deliberar sobre adesão da StoneCo ao Novo Mercado
Pix vai consolidar a relação que temos com os clientes, diz presidente da Stone

A Stone também afirmou à empresa que decidiu elevar a parcela em dinheiro da oferta em R$ 0,50 o valor que será pago por ação da Linx, para R$ 32,06.

Na véspera, as ações da Linx fecharam em R$ 36,27.

A Linx, que já estava inclinada em aceitar a oferta anterior da Stone, afirmou que seu conselho de administração manteve a preferência por um acordo com a empresa.

A oferta da Stone está sendo desafiada pela produtora de software corporativo Totvs. Os acionistas da Linx farão uma assembleia para discutir as ofertas em 17 de novembro.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook