De CEO da Netflix a Monja Coen: Relembre entrevistas marcantes ao site em 2020

CNN Brasil Business conversou com grandes nomes da economia e dos negócios para trazer informações e análises exclusivas aos seus leitores

Manuela Tecchio, do CNN Brasil Business, em São Paulo
19 de dezembro de 2020 às 05:00 | Atualizado 19 de dezembro de 2020 às 16:33
Esq. p/ dir.: Mansueto Almeida, Monja Coen e Reed Hastings falaram com o CNN Brasil Business em 2020
Foto: Na ordem: Marcelo Camargo/Agência Brasil, Reprodução/Facebook e Netflix/Divulgação

Ao longo de 2020, o site do CNN Brasil Business trouxe entrevistas exclusivas, análises e projeções sobre o incerto rumo da economia em meio à pandemia de coronavírus. Entre conversas com CEOs, especialistas e líderes do mercado, os leitores tiveram acesso a informações em primeira mão, bastidores e orientações para investir.

Estão entre os destaques grandes nomes da economia, como Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central e atual secretário da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, Mansueto Almeida, ex-Secretário do Tesouro Nacional, Adolfo Sachsida, secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, e Bernard Appy, autor da proposta da reforma tributária que avança na Câmara.

Além de figuras do mundo corporativo, como Elie Horn, filantropo e fundador do grupo Cyrella, Alex Szapiro, CEO da Amazon no Brasil, e Bill van Zyll, diretor geral da Nintendo na América Latina, além do CEO e fundador da Netflix, Reed Hastings.

Até mesmo o atleta de alta performance Bob Burnquist, maior medalhista da história do X Games, e a líder espiritual Monja Cohen contribuíram para a informação de nossos leitores.

Relembre, abaixo, as entrevistas ao site que mais repercutiram nos mercados, informaram investidores e engajaram nosso público em 2020. 

Crise econômica 

Bernard Appy, ex-Secretário Executivo do Ministério da Fazenda
Nossa colunista Thais Herédia trouxe a perspectiva de Bernard Appy, um dos autores da proposta de reforma tributária que tramita no Congresso, sobre o apoio fiscal que o governo poderia (ou deveria) oferecer aos empreendedores nesse momento de crise. Para o economista, não bastaria postergar o pagamento dos tributos —mas, sim, financiá-lo. Leia aqui.

Adolfo Sachsida, Secretário de Política Econômica do Ministério da Economia
O governo brasileiro não pode repetir os mesmos erros da crise de 2008 desta vez. Foi o que disse Adolfo Sachsida em entrevista ao editor André Jankavski, em abril. Para ele, a retomada da crise do coronavírus não poderia se apoiar em gastos públicos, como aconteceu no início do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff (PT). Leia aqui.

Mansueto Almeida, então Secretário do Tesouro Nacional
A percepção de risco sobre o Brasil pode encarecer a dívida pública e aumentar o custo dos gastos com a crise do novo coronavírus, afirmou Mansueto à colunista Thais Herédia. Na entrevista, concedida em maio, o então secretário do Tesouro disse que os brasileiros terão "uma conta muito salgada para pagar" se país não conseguir criar "o bom debate político". Leia aqui

Henrique Meirelles, ex-ministro da Fazenda e ex-candidato à Presidência
O economista previu, ainda em maio, o estrago que a pandemia de coronavírus causaria à economia brasileira. Durante uma entrevista, Meirelles arriscou dizer que o PIB de 2020 encolheria algo próximo dos 7%. Além disso, discutiu o pacto federativo, falou sobre inflação e taxa de câmbio. Leia e assista aqui.

Negócios e empreendedorismo

Artur Grynbaum, presidente do Grupo Boticário
Num mundo onde as mulheres usam máscara, ainda faz sentido falar em "efeito batom"? Na entrevista concedida em maio, Artur Grynbaum, presidente do Grupo Boticário, disse que muita coisa mudaria para o setor de cosméticos em 2020 —e ele não estava errado. Leia e assista aqui.

Flávio Augusto, fundador da Wise Up
Se você for à falência por causa da pandemia, não se culpe. Esse foi o conselho que o fundador da rede de idiomas Wise Up deu aos leitores do CNN Brasil Business em julho. Dicas como cuidar bem do e-commerce e proteger o caixa a todo custo também fizeram parte da conversa. Leia aqui.

Sergio Saraiva, presidente da Rappi no Brasil
Empresa de delivery que te leva passear? Após captar R$ 300 milhões, a Rappi, plataforma de entrega de alimentos, remédios e utilidades, revelou que vai passar a atuar no ramo de turismo e oferecer pacotes de viagem. Leia aqui.

Sustentabilidade e ESG

Elie Horn, fundador e CEO do grupo Cyrela
O empresário, fundador e presidente do conselho de administração da construtora Cyrela, se comprometeu a doar 60% de toda a sua fortuna para iniciativas sociais. Em entrevista, ele afirma que não basta ser solidário na crise: a filantropia precisa acontecer sempre. Leia aqui.

Juliana Azevedo, presidente da P&G no Brasil
O tempo em que as empresas tinham o lucro como única preocupação ficou para trás –e a pandemia acelerou esse processo. Agora, a iniciativa privada precisa ter uma agenda cidadã e atuar fortemente em prol da sociedade. Foi o que disse a presidente da subsidiária brasileira da Procter & Gamble (P&G), companhia dona de marcas como Gillette e Pampers. Leia aqui.

Roberto Marques, presidente da Natura &Co
Não existirão empresas se o mundo estiver destruído, disse o CEO da Natura &Co, grupo de marcas como Natura, Avon, The Body Shop e Aesop, numa entrevista em junho. Para ele, é possível (e fundamental) conciliar sustentabilidade e sucesso financeiro. Leia aqui.

Saúde

Monja Coen, fundadora da Comunidade Zen Budista no Brasil
Como manter a saúde mental num momento de crise econômica, política e sanitária? E o que isso tem a ver com suas finanças pessoais? Em entrevista, a líder espiritual e uma das maiores expoentes do zen budismo na América Latina explica como atravessar esse momento difícil. Leia e assista aqui.

Bob Burnquist, skatista e maior medalhista da história do XGames
Qual empreendimento uma lenda do skate e um astro da cozinha brasileira poderiam abrir na Califórnia? Bob Burnquist revelou ao site, em primeira mão, que fundaria neste ano a Farma Leaf, ao lado do chef Alex Atala. A loja vende produtos naturais à base de maconha para atletas de alta performance —e a ideia é trazê-la ao Brasil assim que possível. Leia e assista aqui.

Edgard Corona, CEO da Smart Fit
Maior rede de academias do Brasil, a Smart Fit decidiu não seguir o decreto do presidente Jair Bolsonaro que permitia a reabertura de suas mais de 500 unidades no país. O CEO da empresa, Edgard Corona, afirmou que iria "se pautar pelo respeito". Leia aqui.

Cultura e entretenimento

Reed Hastings, CEO da Netflix
Em entrevista ao diretor do CNN Brasil Business, Fernando Nakagawa, e à então editora Paula Bezerra, o CEO e fundador da Netflix, Reed Hastings, contou sobre seus planos de expandir as produções no Brasil,  revelou segredos de gestão da companhia e explicou por que o foco dos investimentos sempre foi no entretenimento, e não na tecnologia. 

Bill van Zyll, diretor da Nintendo na América Latina
Depois de interromper a operação no Brasil em 2015, a gigante japonesa do mundo dos games voltou ao país para vender seu Nintendo Switch. Em entrevista a Matheus Prado, o diretor da companhia na América Latina disse que o grande desafio seria atender à demanda reprimida de fãs brasileiros. Leia aqui.

Outros assuntos

Alex Szapiro, CEO da Amazon no Brasil
Se você fica ansioso para receber um pacote desde o momento em que clica no botão “finalizar compra”, aqui vai uma boa notícia: o presidente da operação da Amazon no Brasil prometeu entregar seus pedidos em até um dia num futuro próximo. Leia aqui.

Lucas Vargas, presidente do Grupo ZAP
Casa própria e carro na garagem são coisa do passado? Lucas Vargas, presidente do Grupo ZAP, aposta que não. O executivo afirmou que os impactos psicológicos e sociais da pandemia de Covid-19, somados às condições favoráveis que os juros baixos proporcionam, podem levar a geração Y a querer, sim, ser dona de um pedacinho de chão. Leia aqui.