Apple e Amazon suspendem Parler, rede social de apoiadores de Trump

"Suspendemos o Parler na App Store até que eles resolvam esses problemas", disse a Apple em um comunicado no sábado

Reuters
10 de janeiro de 2021 às 04:04 | Atualizado 10 de janeiro de 2021 às 14:12

 

A Apple e a Amazon suspenderam a Parler de sua loja de aplicativos, a App Store. A companhia disse que o serviço de rede social, popular entre muitos apoiadores de Donald Trump, não tomou medidas adequadas para evitar a disseminação de postagens incitando a violência.

A ação da Apple e da Amazon segue um movimento do Google na sexta-feira. O Parler é usado por muitos apoiadores do presidente dos Estados Unidos, que foi banido do Twitter na sexta-feira, e é visto como um refúgio para pessoas expulsas do Twitter. 

"Suspendemos o Parler na App Store até que eles resolvam esses problemas", disse a Apple em um comunicado no sábado. 

Leia também:
Twitter suspende a conta de Donald Trump permanentemente
Prefeito de Nova York pede impeachment de Trump

A mudança na Amazon efetivamente coloca o site offline, a menos que ela encontre uma nova empresa para hospedar seus serviços.

A Amazon suspendeu Parler de sua unidade Amazon Web Services (AWS) por violar os termos de serviço da AWS ao deixar de lidar efetivamente com um aumento constante de conteúdo violento, de acordo com um e-mail de uma equipe de confiança e segurança da AWS para Parler, visto pela Reuters.

Um porta-voz da Amazon confirmou que a carta era autêntica.

O presidente-executivo do Parler, John Matze, criticou a Amazon, o Google e a Apple dizendo que era um esforço coordenado, sabendo que as opções do Parler seriam limitadas.

"Há a possibilidade do Parler ficar indisponível na Internet por até uma semana enquanto reconstruímos do zero", disse ele em um post no Parler.