Fluxo de pessoas em lojas físicas do país sobe 538% em abril na comparação anual

Nos shopping centers, o aumento foi de 452,4%

Talita Nascimento, da Agência Estado
21 de maio de 2021 às 20:00
Comércio
Saara, centro de comércio popular no Rio de Janeiro, após reabertura das lojas no início de abril
Foto: Tânia Rêgo /Agência Brasil (9/04/2021)

No mês de abril deste ano o fluxo de pessoas cresceu 538,2% nas lojas físicas do País em relação a abril de 2020. Nos shopping centers, o aumento foi de 452,4%. Os pontos de venda estabelecidos nesses centros de compra tiveram o maior salto, com 3.158,1% a mais de consumidores, enquanto os localizados em ruas viram o fluxo subir 215,9%.

O levantamento é do Índice de Performance do Varejo (IPV), feito em conjunto pela FX Data Intelligence e pela F360º - plataforma de gestão de varejo -, em parceria com a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC). Os dados ainda são chancelados pela 4Intelligence.

A explicação para os aumentos expressivos é que no mesmo período do ano passado, o comércio estava fechado em boa parte do País, em razão da pandemia de Covid-19. No entanto, se observado o acumulado do ano de 2021, na comparação com o mesmo período de 2020, o fluxo de pessoas caiu 34,7% nas lojas físicas do País. Na análise regional, as lojas físicas localizadas no Norte tiveram o maior aumento de fluxo, com alta de 3.084,9%.

No Nordeste, o crescimento foi de 996,9%, seguido pelo Sudeste, com 461,7%. O Centro-Oeste subiu 209,1% e o Sul, 200,8%. Entre os shopping centers, a região Sudeste teve um salto de 976,7%. Já no Sul, o aumento foi de 436,8% e, no Nordeste, de 246,1%.

Os centros de compras localizados no Centro-Oeste e no Norte não tiveram amostragem significativa no levantamento. Entre as categorias, apenas a de drogarias teve queda no fluxo de clientes na comparação com abril de 2020, com baixa de 26%.

No geral, as vendas não acompanharam a alta de público na mesma velocidade. O número de vendas cresceu 49,82% entre as lojas de shopping centers e 28,05% nas lojas de rua, na comparação com o mesmo período de 2020, segundo dados da F360º.