Possível cancelamento do Réveillon preocupa hotéis e restaurantes no Rio

Federação do Comércio apoia medida, mas reconhece impacto econômico negativo

Elis Barreto*da CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Sindicatos e associações dos setores de bares, restaurantes e hotéis do Rio de Janeiro declararam estar apreensivos com a notícia do possível cancelamento da festa de Réveillon na cidade, conforme anunciou o prefeito Eduardo Paes, na manhã deste sábado (4).

O presidente do Sindicato dos Bares e Restaurantes do Rio de Janeiro (SindRio), Fernando Blower, relatou surpresa e preocupação ao saber da notícia, especialmente pela proximidade da data.“Certamente, esta medida vai gerar impactos no faturamento do setor gastronômico. Outro impacto será nas contratações temporárias e geração de empregos. Os estabelecimentos que já estavam se preparando para isso, precisarão rever seus planos”, afirmou Blower.

O presidente do Sindicato dos Meios de Hospedagem do Município do Rio (Hotéis Rio), Alfredo Lopes, lamentou a decisão, mas ressaltou a importância de acatá-la. Também destacou que o setor esperava, neste Ano Novo, chegar a 100% de ocupação na rede hoteleira da cidade.

“Entendemos que é um momento difícil e, já que o comitê científico recomendou, nós precisamos acatar. No ano passado, já não teve Réveillon e a cidade do Rio de Janeiro chegou a cerca de 80% de ocupação. Vamos torcer para que as reservas se mantenham e vamos em frente. Ano que vem, teremos um Réveillon espetacular”, completou Lopes.

Já a Federação do Comércio do Rio de Janeiro (Fecomercio) apoiou a medida e disse estar convicta de estar “plantando a segurança de curto e médio prazo.” O presidente da entidade, Antônio Florêncio Queiroz, declarou que iniciará imediatamente uma campanha para esclarecer a importância das medidas.

*sob supervisão de Pauline Almeida

Mais Recentes da CNN