Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    BNDES reduz juros de linha de crédito para exportação

    Banco afirma que agora, no caso das PMEs, remuneração que cliente paga ao BNDES ao obter financiamento será de 0,5% ao ano

    O banco também extinguiu duas limitações relacionadas ao BNDES Exim Pré-Embarque
    O banco também extinguiu duas limitações relacionadas ao BNDES Exim Pré-Embarque 08/01/2019REUTERS/Sergio Moraes

    Reuters

    da Reuters

    O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)anunciou nesta terça-feira (28) mudanças em linha de crédito para financiar a produção de bens para exportação, incluindo redução nos juros.

    O banco também extinguiu duas limitações relacionadas ao BNDES Exim Pré-Embarque: um orçamento restrito a R$ 2 bilhões para operações com os juros mais baixos e teto de R$ 150 milhões em financiamentos ao ano por cliente.

    De acordo com o BNDES, a partir de agora, no caso das micro, pequenas e médias empresas, a remuneração que o cliente paga ao BNDES ao obter um financiamento (spread) será fixa em 0,5% ao ano.

    “Essa taxa vigorou durante curto período no início deste ano, mas, fora das condições especiais que agora se tornam perenes, essa remuneração do BNDES poderia chegar a até 1,30% ao ano”, afirmou o banco.

    No caso das grandes empresas, o spread fica limitado a 0,8% ao ano se o financiamento for para exportação de bens de capital (produtos industrializados de maior valor agregado), ou a 1,05% ao ano se o produto for bens de consumo.

    Nas antigas condições do BNDES Exim Pré-Embarque, essas taxas eram de, respectivamente, 1,05% e 1,30% ao ano.

    De acordo com o BNDES, as novas condições são válidas tanto para operações diretas quanto para operações indiretas.

    O BNDES estima que a linha Exim Pré-embarque já atendeu mais de 1.500 empresas exportadoras brasileiras, com os desembolsos superando R$ 60 bilhões.