Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Entenda como uma infecção bacteriana, como no caso de Madonna, pode levar à UTI

    Especialistas explicam a doença, que pode exigir um tempo maior de recuperação

    Bárbara Carvalhocolaboração para a CNN

    São Paulo

    Aos 64 anos, a cantora Madonna está enfrentando problemas significativos de saúde e precisou adiar a turnê mundial em comemoração de seus 40 anos de carreira. De acordo com comunicado emitido por seu empresário, Guy Oseary, a artista foi diagnosticada com infecção bacteriana, o que a deixou na UTI.

    “No sábado, 24 de junho, Madonna desenvolveu uma infecção bacteriana grave que a levou a vários dias de internação na UTI. Sua saúde está melhorando, mas ela ainda está sob cuidados médicos. Uma recuperação completa é esperada”, escreveu Oseary, por meio de suas redes sociais.

    “Neste momento, precisaremos pausar todos os compromissos, o que inclui a turnê. Compartilharemos mais detalhes com vocês assim que tivermos, incluindo uma nova data de início para a turnê e para os shows remarcados”, concluiu.

    Os detalhes específicos sobre a infecção bacteriana ainda não foram revelados publicamente, mas para o infectologista André Piraja, a artista deve ter desenvolvido o quadro mais grave de uma infeção, chamado de sepse.

    “Também conhecida como septicemia ou infecção generalizada, a sepse é uma condição que precisa ser tratada com cuidado, já que pode fazer com que o paciente seja levado a óbito. Quando o organismo passa por alguma infecção causada por vírus e bactérias, por exemplo, o sistema imunológico gera uma resposta, visando combater a multiplicação e a proliferação desse organismo”, detalha o especialista.

    A sepse, inclusive, pode ter foco infeccioso em diferentes partes do corpo. “Na sepse pulmonar, o foco está no pulmão, enquanto a sepse abdominal afeta algum dos órgãos que estão localizados no abdômen, como o apêndice”, exemplifica.

    Caso para UTI

    O infectologista Ivan França, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, de São Paulo, explica que quadros respiratórios graves como pneumonia, por exemplo, podem levar qualquer paciente à unidade de tratamento intensivo. Porém, nada impede que situações mais leves, como uma sinusite, possam ser encaminhadas à UTI.

    “Não sabemos qual é a infecção dela, mas, provavelmente, quando falamos em infecção bacteriana, pensamos em pulmonar, justamente por precisar de um suporte maior de oxigenação. Claro, que contextos mais graves podem demandar esse cuidado mais próximo, independente de qual seja a parte do corpo”.

    Para o infectologista, os cinco dias de medicações que a rainha do pop está enfrentando já podem sinalizar uma resposta positiva, embora o tempo de recuperação, a depender do organismo de cada indivíduo, possa demorar.

    “A respeito da turnê, imaginamos o quanto deve ser cansativo e, por isso, realmente precisa de um tempo de recuperação”, explica.

    “The Celebration Tour”

    Anunciada em janeiro deste ano, “The Celebration Tour” estava prevista para começar no próximo dia 15, em Vancouver, no Canadá, com ingressos já esgotados. De acordo com a produtora do evento, não há informações sobre a vinda da turnê para o Brasil.