Palmeiras x Santos: Final opõe as duas melhores campanhas da Libertadores

Equipes disputam neste sábado o título mais importante do continente

Abinoan Santiago, colaboração para a CNN Brasil
29 de janeiro de 2021 às 17:08
Taça da Libertadores 'visita' Cristo Redentor antes da final
Taça da Libertadores 'visita' Cristo Redentor antes da final entre Palmeiras e Santos
Foto: Reprodução/Instagram/libertadores


A final da Copa Conmebol Libertadores 2020 colocará frente a frente as duas equipes com as melhores campanhas desta edição da competição. Palmeiras e Santos disputam neste sábado (30), a partir às 17h, no estádio do Maracanã, o título mais importante do continente.

Na fase de grupos, o time da capital paulista deixou para trás o Guaraní (Paraguai), Bolívar (Bolívia) e Tigre (Argentina). Em seis partidas, a equipe alviverde teve cinco vitórias e apenas um empate, somando 16 pontos, o melhor desempenho entre os 32 clubes que disputaram a fase de grupos — feito que já havia alcançado nas duas edições anteriores.

Já na fase de mata-mata, superou Delfín (Equador), Libertad (Paraguai) e River Plate (Argentina) — que aplicou a única derrota ao Palmeiras, no jogo de volta da semifinal. 

 

O Santos, na fase de grupos, teve o mesmo aproveitamento do rival da final ao superou Delfín (EQU), Olímpia (Paraguai)  e Defensa y Justicia (Argentina), com cinco vitórias, um empate e nenhuma derrota — o Palmeiras leva vantagem no número de gols. 

Na fase eliminatória, o time comandado por Cuca deixou para trás os campões LDU (Equador), Grêmio e Boca Juniors — só perdeu o jogo de volta contra o time equatoriano.

O alviverde busca o bicampeonato em sua quinta final. O primeiro e único título veio em 1999, ao superar Deportivo Cali (Colômbia). O time da capital paulista foi vice em 1961, quando perdeu para o Peñarol (Uruguai); 1968, derrotado pelo Estudiantes (Argentina); e 1999, quando o Boca Juniors (Argentina) venceu.

Já o time da baixada santista busca o tetracampeonato para se tornar o clube brasileiro com mais títulos na competição continental. O Santos tem um melhor aproveitamento que seu rival na final: venceu em 1962 (sobre o Peñarol), 1963 (contra o Boca Juniors) e 2011 (outra vez derrotando o Peñarol). O único vice-campeonato foi em 2003, quando foi derrotado pelo Boca Juniors.

No histórico da temporada, Palmeiras e Santos se enfrentaram três vezes: dois empates (0 a 0, pelo Paulistão, e 2 a 2, pelo Brasileirão) e uma vitória do Palmeiras (2 a 1, pelo Brasileirão).