Preparação para a final da Libertadores terá mais de 700 agentes na segurança

A final da Libertadores entre Palmeiras e Santos terá números recordes. A Conmebol confirmou que a decisão será transmitida para um total de 191 de países

Beatriz Puente*, da CNN, no Rio de Janeiro
29 de janeiro de 2021 às 17:56
Coronavírus rio de janeiro maracanã.
Imagem aérea do complexo do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro
Foto: Ricardo Moraes - 26.mar.2020/ Reuters

A final da Taça Libertadores da América, entre Palmeiras e Santos, será disputada em um jogo único no Maracanã, no Rio de Janeiro. A decisão será às 17h (horário de Brasília) de sábado (30). Apesar da pandemia, o estádio poderá contar com até 10% da capacidade de público. Isto, por conta de um decreto do governador interino do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), publicado no dia 22, no Diário Oficial. 

Com capacidade para 72.285 torcedores, cerca de 7.228 pessoas poderão assistir ao jogo de perto. Mas a liberação não é para público pagante. Segundo o documento do governador, apenas “pessoas devidamente credenciadas pela entidade organizadora, inclusive integrantes da coordenação, realização, segurança e patrocínio do evento e das entidades esportivas participantes” poderão ir ao estádio, respeitando o limite máximo de 10% da capacidade.

A final da Libertadores entre Palmeiras e Santos terá números recordes. A Conmebol confirmou que a decisão será transmitida para um total de 191 de países pela primeira vez na história. O número representa o maior do futebol sul-americano até hoje. Além disso, a partida será exibida em voos comerciais e em cruzeiros.  Outro recorde confirmado é a cifra destinada ao campeão: 15 milhões de dólares, o equivalente a R$ 80,6 milhões na cotação atual. Somado ao valor arrecadado pela equipe campeã até a decisão, a quantia chega a 22 milhões de dólares (R$ 118,31 milhões).

A cidade também se prepara para receber o evento com segurança e organização. Serão 550 policiais militares do Batalhão Especializado de Policiamento em Estádios do Rio de Janeiro no policiamento do lado de dentro e do lado de fora do estádio.  Policiais de outros batalhões também vão atuar dando reforço em todo entorno do estádio, incluindo vias expressas e as estações de trem, para evitar possíveis pontos de encontro de torcidas. 

O Corpo de Bombeiros colocará militares dentro do estádio para fiscalizar e coordenar as ações de prevenção em apoio à organização do evento. A corporação também disponibilizará bombeiros na área externa do Maracanã para atuar em eventuais ocorrências de emergência. 

Órgãos municipais vão dar apoio ao trânsito já que haverá bloqueios de vias públicas. A Guarda Municipal atuará com 180 agentes. O esquema feito pela CET-Rio prevê pelo menos 9 interdições nas principais vias no entorno do Maracanã. O estacionamento nas ruas também está proibido à partir das 10h de sábado (30). Apenas moradores poderão passar, mediante apresentação de comprovante de residência.

(*Supervisão de Maria Mazzei)