Conmebol suspende realização da Copa América na Argentina

De acordo com a entidade máxima do futebol sul-americano, outros países se ofereceram como sede da competição, cujo futuro será definido 'em breve'

Daniel Fernandes, da CNN, em São Paulo
30 de maio de 2021 às 23:26 | Atualizado 31 de maio de 2021 às 07:50

A Conmebol anunciou, na noite deste domingo (30), que a Copa América não será mais realizada na Argentina. De acordo com a entidade máxima do futebol sul-americano, outros países se ofereceram como sede do evento, cujo futuro será definido "em breve".

"A Conmebol informa que, em atenção às circunstâncias presentes, resolveu suspender a organização da Copa América na Argentina. A Conmebol analisa a oferta de outros países que mostraram interesse em abrigar o torneio continental. Em breve serão anunciadas novidades nesse sentido", afirmou a confederação em uma publicação nas redes sociais. 

Mudanças nas sedes

O torneio programado para o período de 13 de junho a 10 de julho, adiado em um ano pela pandemia do novo coronavírus, deveria ter duas sedes pela primeira vez em seus 105 anos de história, dividindo partidas entre a Colômbia e a Argentina.

No último dia 20, porém, a Conmebol anunciou que a Copa América 2021 não seria mais realizada na Colômbia, que vive uma onde de grandes protestos populares, mas manteve o evento na Argentina.

Em comunicado à época, a entidade assegurou a realização do evento e informou que anunciaria "nos próximos dias" a localização dos jogos previstos para acontecerem no país.

A decisão foi tomada depois de o ministro dos Esportes da Colômbia, Ernesto Lucena, pedir à Conmebol que o torneio fosse adiado para novembro para que os torcedores pudessem frequentar os estádios.

A entidade, no entanto, disse que a transferência de data seria impossível por "razões relacionadas ao calendário internacional de competições e à logística do torneio".

No dia 18 de maio, o presidente da Argentina, Alberto Fernández, havia proposto que seu país organizasse sozinho a Copa América, apontando a crise política, econômica e social que atravessa a Colômbia.

Na última quarta-feira (26), após a retirada da Colômbia como sede, a Conmebol pediu à Argentina que sediasse sozinha a Copa América.

“O governo argentino apresentou à Conmebol um protocolo rígido para a Copa América 2021 ser realizada no país”, disse a Conmebol em um comunicado após um encontro entre o presidente da Argentina, Alberto Fernández, e o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez.

A entidade acrescentou que a proposta continuaria "sob estudo rigoroso” de autoridades do Ministério da Saúde da Argentina, que vive um crescimento no número de casos de Covid-19 e o risco de um colapso em seus hospitais. 

Neste domingo, no entanto, a entidade oficializou a retirada do país como sede do evento.

(*Com informações da Reuters e da Agência Brasil)