Novak Djokovic é confirmado como cabeça de chave número 1 do Aberto da Austrália

Porém, a participação do sérvio no torneio que pode consagrá-lo como o maior tenista de todos os tempos ainda é incerta

Matias GrezAngus Watsonda CNN

Ouvir notícia

Apesar da incerteza em torno de sua participação no próximo Aberto da Austrália, Novak Djokovic foi confirmado como o cabeça de chave número 1 nesta terça-feira (11).

Na segunda-feira (10), um juiz anulou a decisão do governo australiano de cancelar o visto de Djokovic e ordenou sua libertação de um centro de detenção temporária de imigrantes em Melbourne.

No entanto, o número 1 do mundo, que não foi vacinado contra a Covid-19, ainda pode ser deportado. O ministro da Imigração da Austrália considera intervir para tirar o tenista do país.

Novak Djokovic chega ao Aberto da Austrália deste ano com a chance de ultrapassar os rivais Rafael Nadal e Roger Federer na corrida para ser considerado o maior jogador de todos os tempos.

Os três detêm atualmente 20 títulos de Grand Slam. Neste cenário, Djokovic larga na frente porque Federer não está competindo neste ano devido a uma cirurgia no joelho.

Além disso, Nadal ainda procura voltar à forma após ficar afastado das quadras por conta de uma lesão.

Djokovic é, portanto, favorito.

O russo Daniil Medvedev, que venceu Djokovic na final do US Open do ano passado, é o segundo cabeça de chave, enquanto Alexander Zverev, Stefanos Tsitsipas e Andrey Rublev são terceiro, quarto e quinto, respectivamente. Nadal é o sexto cabeça de chave.

“Prejudicial em todas as frentes”

A ATP Tour teve que lidar com uma situação atípica e incômoda desde a última semana, quando Novak Djokovic foi detido pelo governo australiano, na última quarta-feira (5).

A principal autoridade do tênis masculino do mundo chamou a série de eventos que antecederam a audiência de visto de Djokovic de “prejudicial em todas as frentes”, incluindo o bem-estar do atleta, de acordo com um comunicado da associação divulgado na segunda-feira.

A ATP Tour também recomendou a vacinação de todos os jogadores do circuito, dizendo que a imunização é “essencial” para “superar a pandemia”.

A organização acrescentou que 97% dos 100 melhores jogadores foram vacinados antes do Aberto da Austrália deste ano.

“A ATP respeita plenamente os sacrifícios que o povo da Austrália fez desde o início da Covid-19 e as rígidas políticas de imigração que foram implementadas”, diz o comunicado.

“As complicações nos últimos dias relacionadas à entrada de jogadores na Austrália, no entanto, destacaram a necessidade de compreensão, comunicação e aplicação mais claras das regras.

“Ao viajar para Melbourne, fica claro que Novak Djokovic acreditava ter recebido uma isenção médica necessária para cumprir as regras de entrada”, diz a associação.

“A série de eventos que levaram à audiência de segunda-feira foi prejudicial em todas as frentes, incluindo o bem-estar e a preparação de Novak para o Aberto da Austrália”, completa a ATP.

Investigação da declaração de viagem

Enquanto isso, a Força de Fronteira Australiana (ABF) está investigando se Djokovic apresentou uma declaração de viagem falsa antes de sua chegada à Austrália, disse à CNN uma fonte com conhecimento sobre a investigação.

Novak Djokovic afirmou que não viajaria nos 14 dias anteriores à sua chegada à Austrália, que aconteceu na quarta-feira, 5 de janeiro, de acordo com uma declaração de viagem apresentada como evidência para o tribunal determinar se ele teria permissão para permanecer no país.

Várias fotografias tiradas durante esse período de duas semanas parecem mostrar Djokovic na Espanha e na Sérvia.

Embora os documentos judiciais mostrem que a Tennis Australia apresentou a declaração de viagem em nome de Djokovic, as informações usadas foram fornecidas pelo jogador.

Apresentar uma declaração de viagem falsa tem pena máxima de 12 meses de prisão, de acordo com o site do Departamento do Interior da Austrália.

A assessoria de Djokovic não respondeu aos pedidos de comentários da CNN.

A investigação das autoridades australianas ocorre quando o ministro da Imigração australiano, Alex Hawke, se mostra dedicado a cancelar o visto restabelecido de Novak Djokovic.

Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

versão original

Mais Recentes da CNN