Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Augusto Melo atribui saída de VaideBet à oposição e defende diretor

    Presidente do Corinthians foi incisivo na questão sobre a patrocinadora

    Augusto Melo vive pressão no Corinthians
    Augusto Melo vive pressão no Corinthians Jozzu/Agência Corinthians

    Raul Mourada CNN

    A rescisão da VaideBet com o Corinthians foi um dos principais temas da coletiva de Augusto Melo na manhã desta segunda-feira (10). O presidente do Timão atribuiu a saída da ex-patrocinadora à oposição do clube.

    Segundo Augusto Melo, a oposição vem atrapalhando os bastidores do clube nos últimos meses, muito por ter perdido a eleição realizada no último mês de novembro.

    “Os opositores não querem o bem do Corinthians. As pessoas que não aceitam que perderam a eleição. Será que torcem para o Corinthians mesmo? Sempre deixei claro que quero trabalhar para o próximo presidente”, disse.

    “Essas pessoas não querem o bem do clube, e afastam essas empresas. Temos só cinco meses de gestão, é uma reformulação total que o pessoal não aceita”, concluiu.

    Além disso, Augusto Melo negou qualquer possibilidade de um suposto laranja na negociação com a casa de apostas. Em resposta, o presidente saiu em defesa de Marcelo Mariano, diretor-administrativo do clube e um dos pivôs do caso.

    “Não existe nada provado. Existe o que falaram, de alguém daqui saindo. Isso se chama traição. Errei? Errei de colocar certas pessoas e estamos colocando de volta na rota”, disse.

    “Primeiramente, não existe nada aprovado. Existe o que vocês falaram, de gente saindo. E isso se chama traição. Marcelo Mariano está no clube há muitos anos, é um diretor administrativo competente, passa por todos departamentos, é função dele. Não existiu nenhum requerimento, nenhum. Tem coisas muito complicadas em cima disso. Existiu ameaças, tem documentos. Se está aqui, eu dou confiança, até que me provem o contrário”, garantiu Augusto Melo.


    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas