Trump deve fazer aparições em todas as noites da Convenção Nacional Republicana

Evento ao longo desta semana vai confirmar formalmente Trump e Mike Pence como candidatos à reeleição como presidente e vice

Jeremy Diamond, Kaitlan Collins, Kevin Liptak e Jennifer Hansler, da CNN
24 de agosto de 2020 às 00:40 | Atualizado 24 de agosto de 2020 às 03:11
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
Foto: Sarah Silbiger/Reuters (15.ago.2020)

O presidente Donald Trump deve fazer aparições em todas as noites da Convenção Nacional Republicana marcada para esta semana, informou à CNN uma fonte do Partido Republicano.

O assessor da campanha de Trump, Jason Miller, disse no domingo ao programa "Meet the Press" da NBC que os telespectadores podem planejar ouvir Trump "falando em várias partes durante cada uma das noites" na convenção do Partido Republicano, mas não especificou se isso significava comentários ao vivo, discursos ou segmentos de vídeo pré-gravados.

Miller afirmou e que os republicanos apresentarão uma "convenção otimista nesta semana", em contraste com o que ele descreveu como o "grande festival de queixas" da Convenção Nacional Democrata na semana passada.

Leia e assista também:

Conselheira de Trump, Kellyanne Conway anuncia que deixará a Casa Branca

Eleições nos EUA: melhores e piores momentos da 4ª noite da Convenção Democrata

CNN Mundo: a estratégia democrata para vencer as eleições nos EUA

A Convenção Nacional Republicana vai se concentrar fortemente nas realizações de Trump ao longo de seus primeiros quatro anos, traçar uma visão de segundo mandato para a administração e prometer "uma mudança completa na percepção de que acredito que a mídia tenta dizer como é um apoiador de Trump, ou quem é um apoiador de Trump", acrescentou Miller.

A convenção também contará com "estrelas emergentes", pessoas que normalmente não seriam consideradas apoiadoras de Trump e "uma mensagem excelente e edificante do presidente", disse ele à NBC.

Dan Scavino, um dos assessores de longa data do presidente Donald Trump e uma das poucas pessoas com acesso à sua conta no Twitter, deve falar na convenção nesta semana, disse uma pessoa próxima do planejamento à CNN.

Trump e o vice-presidente Mike Pence devem fazer uma aparição na Convenção Nacional Republicana em Charlotte, Carolina do Norte, na segunda-feira, um oficial republicano familiarizado com os planos confirmou à CNN.

Espera-se que Trump e Pence compareçam às votações nominais pelo grupo reduzido de 336 delegados que nomearão formalmente os dois como os indicados republicanos para presidente e vice-presidente para 2020. Como a Carolina do Norte não daria permissão para um evento de grande escala, os republicanos decidiram não realizar o resto da convenção lá.

Pompeo falará de Israel

Trump deve, então, fazer breves comentários aos delegados, mas seu discurso de aceitação formal acontecerá remotamente na quinta-feira na Casa Branca.



O secretário de Estado Mike Pompeo planeja se participar da convenção na terça-feira, diretamente de Israel, segundo informou uma fonte próxima. Isso represente uma ruptura com as tradições de longa data de deixar a política doméstica ao deixar o país - especialmente para o principal diplomata americano.

Pompeo abordará as conquistas políticas de Trump, particularmente o que serão apresentadas como realizações em relação à China, entregando uma política robusta para o Oriente Médio, fortalecendo a OTAN e buscando diplomacia com a Coreia do Norte, de acordo com uma fonte informada sobre os planos da convenção.

Sobre o trecho voltado ao Oriente Médio no discurso, Pompeo destacará a mudança da embaixada dos EUA de Tel-Aviv para Jerusalém e o acordo entre Israel e Emirados Árabes Unidos no início deste mês, disse a fonte.

Pompeo deve falar por cerca de quatro minutos em uma mensagem pré-gravada de um telhado em Jerusalém, disse a fonte. O discurso seria feito "em sua capacidade pessoal", segundo um funcionário do Departamento de Estado.

"Nenhum recurso do Departamento de Estado será usado", disse o funcionário. "A equipe não está envolvida na preparação dos comentários ou nos preparativos para a aparição do secretário Pompeo. O Departamento de Estado não arcará com quaisquer custos em conjunto com esta aparição."

Uma fonte disse que Trump pediu a Pompeo que falasse e ele considera uma grande honra ter sido convidado. O presidente avalia que será um dos discursos mais importantes da semana.

Nenhum recurso do contribuinte está sendo usado para apoiar o discurso, disse a fonte, já que está sendo financiado pela campanha e pela convenção. Nenhuma equipe de apoio está viajando com Pompeo em seu avião do governo. A fonte afirmou, ainda, que uma empresa privada paga pela convenção gravará o vídeo.

Pompeo partiu para uma viagem pelo Oriente Médio e pela África no domingo. Suas paradas incluem Israel, Sudão, Bahrein e os Emirados Árabes Unidos. Trump frequentemente elogia seu apoio a Israel como uma conquista importante da política externa, e disse na sexta-feira que sua decisão de transferir a embaixada dos EUA para Jerusalém era popular entre os evangélicos.

Trump deve estar em Charlotte no 1º dia



Uma das aparições noturnas de Trump será com um grupo de médicos, enfermeiras e paramédicos que ajudaram a responder à crise do novo coronavírus, de acordo com uma pessoa familiarizada com o planejamento.

O presidente honrará seu heroísmo e destacará outros trabalhadores da linha de frente que estão respondendo à pandemia.

A Casa Branca anunciou no sábado que o presidente iria a Charlotte como parte de uma série de eventos de um dia nas Carolina do Norte e do Sul. A Casa Branca e a campanha de reeleição se recusaram a divulgar quaisquer detalhes da visita de Trump desde que os primeiros relatos da parada surgiram na sexta-feira.

Um comunicado da Casa Branca diz apenas que o presidente chegará às 11h45 (horário local) da segunda-feira em Charlotte.
O New York Times relatou pela primeira vez a presença esperada de Trump, que também observou que esta será a única parte presencial do encontro quadrienal de qualquer uma das partes.

Trump, com logo histórico televisivo, espera por uma convenção na próxima semana que pareça muito diferente do evento totalmente digital que os democratas organizaram nos últimos dias - incluindo uma ênfase na programação ao vivo e pelo menos algum tipo de público que possa interagir.

A convenção ordenada pelo presidente deve conter momentos que têm como objetivo surpreender os telespectadores e desencadear a indignação dos oponentes de Trump. Os detalhes da semana continuam em aberto e alguns dos elementos centrais ainda estão sendo trabalhados entre a Casa Branca, o Comitê Nacional Republicano e os planejadores da convenção. Os assessores de Trump estavam buscando outros participantes em potencial, incluindo uma longa lista de americanos cujas histórias pessoais eles acreditam que irão ressoar com os eleitores.