Após atrito em debate, campanha de Biden vende camiseta com ‘Cala a boca, cara’

Custando entre US$ 30 (R$ 169) e US 33 (R$ 185), item foi disponibilizado em loja online antes mesmo do fim do encontro na noite de terça-feira (29)

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
30 de setembro de 2020 às 09:47
Campanha de Joe Biden passou a vender camisete com a frase 'Cala a boca, cara'
Foto: Reprodução/ joebiden.com

Uma das frases mais marcantes de Joe Biden ao presidente norte-americano Donald Trump durante o primeiro debate presidencial dos Estados Unidos, na noite de terça-feira (29), foi rapidamente capitalizada pela equipe do democrata e transformada em um item vendido em sua loja online.

Antes mesmo do fim do encontro, marcado pela hostilidade entre os dois e pela repetição de ataques mútuos, a campanha de Biden já tinha disponibilizado em seu site camisetas com a inscrição “Will you shut up man”, “Cala a boca, cara”, em tradução livre.

O modelo, vendido apenas na cor preta, tem uma foto de Trump com aparência irritado e o texto escrito sobre ela. A camiseta custa entre US$ 30 (R$ 169 na conversão direta) e US 33 (R$ 185), dependendo do tamanho, e é entregue em até 14 dias em qualquer endereço dos Estados Unidos.

Os valores arrecadados com o produto, assim como o lucro das demais peças da loja online de Biden, serão revertidos para a campanha do democrata.

Assista e leia também:
Com momentos hostis, Trump e Biden repetem ataques em 1º debate; veja íntegra
Trump foi 'kamikaze' e Biden poderia ter sido 'mais assertivo', diz professor
Debate foi marcado por bate-boca reputacional, diz professora
Biden venceu 1º debate contra Trump para 60%, diz pesquisa

A estratégia de vender camisetas com uma frase que repercutiu nas redes sociais foi usada em junho de 2019 por Kamala Harris, atual candidata a vice-presidente na chapa de Joe Biden, depois de um debate entre pré-candidatos democratas.

Na ocasião, ele teve uma discussão justamente com Biden depois de dizer que ele tinha apoiado senadores segregacionistas.

“Você trabalhou com eles para se opor ao ônibus [escolar] e, sabe, havia uma garotinha na Califórnia que fazia parte da segunda turma de escolas públicas”, disse ela a Biden. "E ela ia de ônibus para a escola todos os dias. E aquela garotinha era eu", disse Kamala.

Essa última frase, “Aquela garotinha era eu”, acompanhada com uma foto da senadora quando criança, foi escolhida pela sua equipe e disponibilizada online.