Governo Biden terá 1ª mulher a chefiar inteligência e Kerry como 'czar do clima'

Gabinete incluiu primeira mulher a chefiar a inteligência e o primeiro latino na segurança interna; ex-secretário John Kerry será enviado especial para o clima

Sarah Mucha e Gregory Krieg, da CNN
23 de novembro de 2020 às 14:39 | Atualizado 24 de novembro de 2020 às 10:44

 

A equipe de transição do presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta segunda-feira (23) os membros de sua equipe de política externa e de segurança nacional – os primeiros confirmados no novo gabinete.

Alejandro Mayorkas será o secretário do Departamento de Segurança Interna (DHS, em inglês), o que o torna o primeiro latino a chefiar a agência. 

Mayorkas, ex-secretário adjunto do DHS, terá a tarefa de reconstruir a pasta que o governo de Donald Trump usou para fazer cumprir sua política de fronteira draconiana, incluindo separação familiar na fronteira EUA-México.

Avril Haines, uma ex-funcionária do alto escalão da CIA e assessora de segurança nacional adjunta, foi nomeada diretora de Inteligência Nacional. Ela será a primeira mulher a ocupar o cargo.

Assista e leia também:
Biden venceu, mas eleição nos EUA ainda não acabou; veja próximas datas-chave
Tentativas de Trump de reverter derrota nas urnas começam a colapsar
A alternância de poder nos EUA: veja todos os presidentes eleitos até hoje

O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, e sua vice, Kamala Harris, em Wilmington, Delaware
Foto: Tom Brenner - 19.nov.2020/Reuters


Biden também escolheu o ex-secretário de Estado dos EUA, John Kerry, como enviado especial da presidência para o clima. 

Kerry é um defensor do acordo climático de Paris, do qual Trump retirou formalmente os EUA. Ele foi escolhido por Biden para co-presidir uma "força-tarefa unitária" sobre mudança climática com aliados do senador Bernie Sanders após as primárias presidenciais democratas.

A equipe de transição também confirmou nomes que a CNN havia antecipado, incluindo que Biden escolheria Antony Blinken para ser secretário de Estado, Linda Thomas-Greenfield para ser embaixadora nas Nações Unidas e Jake Sullivan como conselheiro de segurança nacional.

Blinken, principal assessor de política externa de Biden, atuou anteriormente como deputado durante o governo de Barack Obama. Thomas-Greenfield é uma diplomata de carreira com profunda experiência em política externa e Sullivan é outro veterano da política externa.

"Esses indivíduos são tão experientes e testados em crises quanto são inovadores e imaginativos. Suas realizações na diplomacia são incomparáveis, mas eles também refletem a ideia de que não podemos enfrentar os desafios profundos deste novo momento com velhos pensamentos e hábitos inalterados – ou sem diversidade de histórico e perspectiva ", disse Biden em um comunicado.

(Texto traduzido; leia o original em inglês)