EUA: Golpistas aproveitam vacinação para roubar dados e vender tratamento falso

FBI e outros órgãos do governo americano fazem alerta sobre golpes que se espalham pelo país com o início da vacinação em massa contra a Covid-19

Por Giulia Heyward e AJ Willingham, da CNN
16 de dezembro de 2020 às 01:29 | Atualizado 16 de dezembro de 2020 às 01:44
Primeiros americanos começam a ser vacinados contra o novo coronavírus
Foto: Cortesia de VA Bedford Healthcare System



À medida em que a vacina da Pfizer/ BioNTech é distribuída nos EUA, várias organizações governamentais alertam sobre golpes que se disseminam pelo país - em muitos deles há promessa de acesso à vacina em troca de informações pessoais confidenciais. Em outras, empresas vendem tratamentos falsos que prometem curar ou prevenir a Covid-19.

"O FBI recebeu reclamações de golpistas usando o interesse público nas vacinas contra a Covid-19 para obter informações pessoais e financeiras por meio de vários esquemas", escreveu o FBI em um comunicado à CNN.

A agência de segurança disse à CNN que planeja permanecer vigilante enquanto "golpistas continuam a explorar a pandemia da COVID-19 para ganho pessoal".

Leia também:
EUA: Agricultores, bombeiros e comissários de bordo pedem prioridade de vacinas

‘Eu me vacinei contra Covid-19’: adesivo quer estimular imunização nos EUA

Enquanto isso, o US Immigration and Customs Enforcement, conhecido como ICE (o serviço de alfândega do país), está trabalhando para impedir a venda de medicamentos não aprovados contra a Covid-19. Já a Federal Trade Commission (FTC), entidade que regula o comércio, emitiu cartas de advertência a sete empresas que vendem produtos com "alegações cientificamente não comprovadas" para curar os infectados.

"Vender vacinas falsas e outros tratamentos é provavelmente apenas uma dos muitos modos pelos quais golpistas tentarão lucrar com o lançamento da vacina", alertou o Better Business Bureau, o BBB (organização privada que fiscaliza o mercado), em um comunicado à imprensa. "Cuidado com as mensagens de phishing que tentam induzi-lo a compartilhar suas senhas e informações pessoais."

Phishing é o crime de enganar pessoas para que compartilhem informações confidenciais como senhas e número de cartões de crédito

Especialistas não se surpreendem

Onde há interesse e incerteza, certamente haverá golpes. A pandemia é um exemplo perfeito disso.

"Definitivamente, não é surpreendente", disse Katherine Hutt, porta-voz nacional do BBB, à CNN. "Na verdade, algumas semanas atrás, assim que parecia que a vacina estava saindo, começamos a alertar as pessoas sobre esses golpes."

O BBB tem uma lista de recomendações para as pessoas identificarem esses golpes. Eles incluem verificar informações com médicos, ignorar qualquer chamada solicitando "ação imediata" e verificar a confiabilidade de qualquer fontes.

Embora ao menos 2,9 milhões de doses da vacina já tenham chegado aos Estados Unidos, o número está longe do que é necessário para distribuição em massa, especialmente porque os indivíduos precisarão de duas doses cada. Além disso, grupos selecionados, como profissionais de saúde e aqueles em instituições de longa permanência, serão priorizados antes do público em geral.

“Porque sabemos que nem todo mundo conseguirá obter (as vacinas) imediatamente, há também o problema da escassez”, disse Hutt. "[Os golpistas] tentarão fazer com que as pessoas tomem decisões de uma hora para a outra. Dirão que, se você 'não agir hoje, perderá a oportunidade'. As pessoas serão solicitadas  tomar decisões sem pensar sobre isso"

Golpes na pandemia não são novidade

Embora a notícia de uma vacina inevitavelmente leve a novos golpes, esquemas do tipo relacionados à pandemia já têm sido um problema durante todo o ano.

Desde o início da pandemia, a FTC recebeu mais de 20.000 reclamações de mensagens de texto e ligações automáticas oferecendo kits de teste, tratamento falso e ajuda relacionada à cura do novo coronavírus. 

Os golpistas muitas vezes se agarram a tudo o que é interessante, ressalta Hutt.

"Sabemos que os golpistas são realmente bons em prestar atenção às notícias ou à cultura pop, independentemente do que as pessoas estão falando", diz ela. "Com o Affordable Care Act, (o chamado Obamacare) vimos muitos golpes relacionados a isso - pessoas pedindo informações, ou alegando que, se não dessem essa informação agora, perderiam o seguro. [Golpes] são muito atuais, dependendo do que está acontecendo no mundo. "