Democratas conquistam duas cadeiras na Geórgia; Biden terá maioria no Congresso

Reverendo Raphael Warnock e Jon Ossoff derrotaram atuais senadores republicanos em segundo turno; presidente eleito terá maioria nas duas Casas do Congresso

Da CNN, em São Paulo
06 de janeiro de 2021 às 18:31 | Atualizado 06 de janeiro de 2021 às 22:41

 

O Partido Democrata conquistou as duas vagas ao Senado norte-americano pela Geórgia na disputa de segundo turno realizada na quarta-feira (6), de acordo com projeção da CNN.

Com 98% das urnas apuradas, o reverendo Raphael Warnock venceu a democrata Kelly Loeffler na disputa por um dos assentos. Na outra votação, também com 98% de apuração, Jon Ossoff, com 50,3% derrotou o atual senador republicano David Perdue 49,7.

Das 100 vagas para senadores americanos, 98 já estavam definidas antes da votação do segundo turno na Geórgia: 50 foram para o Partido Republicano, 46 para o Partido Democrata e 2 para independentes que votam com os democratas no Congresso.

Com a vitória de Warnock e Ossoff, os democratas passam a ter os mesmos 50 assentos (contando os independentes) que os republicanos.

Dessa forma, os democratas terão a maioria na Casa, uma vez que o voto de minerva é da vice-presidente eleita Kamala Harris, que a partir do dia 20 de janeiro também preside o Senado.

Assista e leia também:
Projeção CNN: democrata Warnock derrota senadora republicana Loeffler na Geórgia
Pence diz a Trump que não tem autoridade para bloquear a certificação de Biden
11 fatos sobre a Geórgia que poucas pessoas sabem
Congresso dos EUA certifica hoje vitória de Biden no colégio eleitoral; entenda

Joe Biden (D) ao lado de Jon Ossoff (E) e Raphael Warnock
Joe Biden (D) ao lado de Jon Ossoff (E) e Raphael Warnock em comício na cidade de Atlanta
Foto: Jonathan Ernst - 4.jan.2021/Reuters


O resultado favorável ao Partido Democrata na disputa ao Senado pela Geórgia ocorre depois de o presidente eleito Joe Biden também vencer no estado na votação de 3 de novembro – a primeira vez para um candidato democrata desde os anos 1990.

Um Senado controlado pelos republicanos provavelmente bloquearia muitas das metas políticas mais ambiciosas de Biden em áreas como pacote econômico, mudança climática e policiamento.

"Isso não é exagero: Geórgia, toda a nação está olhando para vocês", disse Biden no comício de segunda-feira. "Um Estado pode traçar o curso, não apenas para os próximos quatro anos, mas para a próxima geração."

Os democratas também mantiveram o controle da Câmara, onde conquistaram 222 das 435 cadeiras – uma estreita margem considerando que são necessários 218 deputados para ter maioria. Dessa forma, Biden terá a maioria nas duas casas do Congresso nos dois primeiros anos de seu mandato.

(Com informações da Reuters)