EUA: Deputados democratas pedirão impeachment de Trump por 'incitar insurreição'


da CNN*
11 de janeiro de 2021 às 11:21 | Atualizado 11 de janeiro de 2021 às 11:44
Donald Trump discursou para apoiadores nesta quarta-feira (6)
Donald Trump discursando para apoiadores
Foto: CNN Brasil (6.jan.2021)

Os representantes democratas anunciarão formalmente o desejo de pedir o impeachment do presidente Donald Trump nesta segunda-feira (11), acusando-o de "incitar uma insurreição" pelo papel dele na invasão do Capitólio dos Estados Unidos na semana passada.

Leia também:

Com impeachment, democratas tentam evitar nova candidatura de Trump em 2024

Invasão ao Capitólio deixa sequelas na democracia dos EUA e na história de Trump

Capitólio dos Estados Unidos já foi alvo de três ataques; conheça os detalhes

O único artigo de impeachment, que será divulgado às 11h (13h no horário de Brasília), quando a sessão da Câmara será aberta nesta segunda, apontará para as repetidas afirmações falsas de Trump de que ele venceu a eleição e o discurso dele para os manifestantes em 6 de janeiro, antes que seus apoiadores invadissem o Capitólio.

A ligação do presidente para o secretário de Estado da Geórgia, em que pede para que ele "encontre" votos suficientes para que vença no estado, também é citada.

"Em tudo isso, o presidente Trump colocou em grave perigo a segurança dos Estados Unidos e suas instituições de governo", diz a resolução. "Ele ameaçou a integridade do sistema democrático, interferiu com a transição pacífica de poder, e arriscou um ramo igualitário do governo. Ele, então, traiu a confiança do cargo de presidente, para o dano manifestado ao povo dos Estados Unidos". 

Esse texto é o primeiro passo dos democratas para uma votação de impeachment nesta semana, o que tornaria Trump o primeiro presidente da história do país a passar por esse processoduas vezes. 

A presidente da Câmara, Nancy Pelosi, disse aos representantes democratas na noite de domingo (10) que trabalharia para levar uma resolução de impeachment ao plenário nesta semana, a não ser que o vice-presidente Mike Pence se movimente para invocar a 25ª Emenda com a maioria do gabinete para remover Trump do poder. 

O momento em que essa votação aconteceria ainda não está definida, mas a expectativa é que seria na quarta-feira (13). 

No entanto, com nove dias restantes para o fim do mandato dele, parece possível que essa seara continue durante os primeiros dias do governo do presidente eleito Joe Biden.

Essa remoção potencial de Trump começa mais popular do que qualquer outro processo de impeachment de um presidente na história americana recente. Uma pesquisa ABC News/Ipsos divulgada no domingo diz que uma maioria (56%) concorda que ele deve ser retirado do cargo, enquanto 43% discordam.

(*Com informações de Jeremy Herb, Manu Raju, Lauren Fox, Phil Mattingly e Harry Enten da CNN Internacional)