Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ao menos 20 moradores de Gaza morreram por desnutrição, diz Ministério da Saúde

    Crianças palestinas desnutridas recebem tratamento em centro de saúde em Rafah, no sul da Faixa de Gaza, enquanto o conflito entre Israel e o Hamas continua
    Crianças palestinas desnutridas recebem tratamento em centro de saúde em Rafah, no sul da Faixa de Gaza, enquanto o conflito entre Israel e o Hamas continua 04/02/2024REUTERS/Mohammed Salem

    Kareem KhadderAbeer SalmanIbrahim DahmanCeline Alkhaldida CNN

    Pelo menos 20 pessoas morreram devido à desnutrição e à desidratação desde o início da guerra em Gaza, incluindo um menino de 15 anos que foi declarado morto no complexo médico Al-Shifa na quarta-feira (6), disse o Ministério da Saúde palestino em Gaza, controlado pelo Hamas.

    A criança mais nova a morrer de fome e falta de cuidados médicos tinha um dia de idade, segundo o Dr. Hussam Abu Safiya, diretor do Hospital Kamal Adwan. Várias outras crianças que morreram tinham menos de um ano de idade.

    “A fome está se agravando e irá tirar a vida de milhares de cidadãos se a agressão não for interrompida e a ajuda humanitária e médica não for imediatamente introduzida em Gaza”, disse o porta-voz do ministério, Dr. Ashraf Al-Qidra, na quarta-feira.

    Especialistas das Nações Unidas acusaram Israel de “matar intencionalmente de fome” os palestinos na faixa. Os moradores de Gaza disseram à CNN que os seus filhos estão morrendo de fome e as mães não podem amamentar os seus bebês.

    Atualização do número de mortos

    O alerta sobre as mortes por fome e sede surge em um momento em que o número de pessoas mortas pelos militares israelenses em Gaza aumentou. Segundo o Ministério da Saúde de Gaza, mais de 30.700 pessoas morreram e mais de 70 mil ficaram feridas desde o dia 7 de outubro.

    A CNN não pode confirmar de forma independente as mortes das crianças ou as causas devido à falta de acesso da mídia internacional a Gaza, mas tem havido avisos cada vez mais urgentes sobre a fome no território palestio por parte de agências internacionais que entram.

    Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

    versão original