Biden diz que outro ataque terrorista no aeroporto de Cabul é ‘altamente provável’ nas próximas horas

Presidente norte-americano afirmou ainda que ataque retaliatório dos EUA não foi o último

O presidente dos EUA, Joe Biden, enviou mais soldados ao Afeganistão para uma "retirada segura" do país
O presidente dos EUA, Joe Biden, enviou mais soldados ao Afeganistão para uma "retirada segura" do país Getty Images

Barbara StarrPaul LeBlancda CNN

Ouvir notícia

Outro ataque terrorista ao aeroporto de Cabul, no Afeganistão é “altamente provável nas próximas 24 ou 36 horas”, afirmou o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, após ser informado por comandantes. Horas após a comunicação ter sido feita, a embaixada dos EUA em Cabul emitiu um alerta de segurança.

“Devido a uma ameaça específica e confiável, todos os cidadãos dos EUA nas proximidades do aeroporto de Cabul (HKIA), incluindo o portão Sul (Círculo do Aeroporto), o novo Ministério do Interior e o portão próximo ao posto de gasolina Panjshir, no lado noroeste do aeroporto, devem deixar a área do aeroporto imediatamente”, dizia o alerta.

A declaração do presidente, feita na noite deste sábado (28), veio horas após o Pentágono afirmar que dois alvos de “alto nível” do grupo Estado Islâmico-K foram mortos e outro ferido em um ataque de drones dos EUA no Afeganistão; uma medida de retaliação após o ataque terrorista que matou 13 militares dos EUA e pelo menos 170 pessoas fora do aeroporto na quinta-feira (26).

“Este ataque não foi o último”, disse Biden em seu comunicado. Ele prometeu “caçar qualquer pessoa envolvida naquele ataque hediondo e fazê-la pagar”.

“A situação no terreno continua a ser extremamente perigosa e a ameaça de ataques terroristas no aeroporto continua alta”, disse Biden, acrescentando que pediu aos comandantes que “tomem todas as medidas possíveis para priorizar a proteção da força”.

Ataque

Os Estados Unidos informaram que dois membros de “alto escalão” do Estado Islâmico de Khorasan foram mortos e um ficou ferido após o ataque conduzido por drones na sexta-feira (27), definido como uma ação contraterrorista. Nenhum civil foi ferido ou morto.

As informações são do Pentágono, a sede do Departamento de Defesa americano, e foram repassadas em coletiva de imprensa neste sábado (28).

De acordo com o general William Taylor, um dos alvos era um facilitador do Estado Islâmico-K, enquanto o outro era um estrategista.

contra-ataque aéreo não tripulado ocorreu na província de Nangarhar e veio após uma explosão, conduzida pelo Estado Islâmico-K, que deixou mais de 170 mortos e centenas de feridos nos arredores do aeroporto de Cabul.

(Texto traduzido, leia original em inglês aqui)

Mais Recentes da CNN