Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Biden enfatiza que os EUA não vão “lutar a 3ª Guerra Mundial” na Ucrânia

    Presidente americano comentou sobre possibilidades de escalada do conflito e reforçou que "cada centímetro do território da Otan" será defendido

    Vinícius Tadeuda CNN*

    Em pronunciamento nesta sexta-feira (11), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, comentou sobre as possibilidades de uma escalada de tensão em relação à guerra no Leste Europeu. No entanto, Biden reforçou que os EUA “não vão lutar a Terceira Guerra Mundial na Ucrânia”.

    O presidente americano reiterou o total apoio aos aliados da Otan e garantiu que os EUA vão defender “cada centímetro do território” da aliança e continuarão “dando apoio aos nossos aliados europeus”.

    “Quero ser claro, porém, vamos garantir que a Ucrânia tenha as armas para se defender de uma força invasora russa. E enviaremos dinheiro e ajuda alimentar para salvar a vida dos ucranianos. Vamos receber refugiados ucranianos de braços abertos se de fato eles vierem até aqui”, afirmou Biden.

    O presidente dos EUA também agradeceu aos membros da Câmara dos Deputados por seu apoio à Ucrânia, observando que falou com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, por cerca de uma hora. Biden acrescentou que fala com Zelensky “quase diariamente”.

    Durante o pronunciamento, o presidente também enfatizou a importância de que os EUA e seus aliados se movam juntos em qualquer movimento para neutralizar o Kremlin.

    “Sei que ocasionalmente o frustrei, mas mais importante do que nos movermos quando queremos é garantir que toda a Otan esteja unida. Eles têm vulnerabilidades diferentes das nossas”, afirmou.

    Possibilidades de uma Terceira Guerra Mundial

    De acordo com Biden, o envio de apoio militar americano diretamente para a Ucrânia causaria a Terceira Guerra Mundial.

    “Não se enganem sobre a ideia que mandaríamos ofensiva militar, aeronaves, tanques, pilotos e equipes americanas para a Ucrânia. Se isso acontecer, será a Terceira Guerra Mundial. Vamos deixar isso bem claro, por favor, não se enganem”, alertou o presidente americano.

    A declaração acontece depois que os EUA recusaram formalmente a oferta de caças da Polônia que poderiam ser transferidos para zonas de combate na Ucrânia. O governo polonês afirmou estar pronto para colocar todos os seus caças MIG-29 em uma base da Força Aérea dos EUA e colocá-los à disposição de Washington.

    Os EUA recusaram a oferta e afirmaram que o envio dos caças seria uma “possibilidade de irritação à Rússia”. Nesta sexta, Biden fez a mesma avaliação e reforçou que há mais de 12 mil soldados americanos nos países ao redor da Ucrânia.

    O presidente americano ainda avaliou que caso as tropas russas invadam o territória da Otan, “começará a Terceira Guerra Mundial”. Biden afirmou que o país tem essa obrigação devido ao artigo 5º da Otan, que diz que os recursos de todos os países-membro podem ser usados para proteger qualquer uma das nações que integram a aliança.

    Também nesta sexta, o vice-secretário de imprensa da Casa Branca, Andrew Bates, disse que a estratégia atual da Rússia é “escalada sem fim”.

    “A única estratégia de Putin tem sido a escalada a cada passo, mas está se tornando cada vez mais claro que é uma escalada sem fim, e sua brutalidade errática, que vem às custas do povo russo e, novamente, de suas próprias tropas desmoralizadas, está se provando ser um desastre para o seu país”, disse o porta-voz.

    Aumento dos combustíveis

    O presidente dos EUA também se isentou da culpa pelo aumento do preço dos combustíveis no país. Nesta semana, Biden anunciou a proibição da importação de petróleogás natural e carvão da Rússia.

    De acordo com ele, o presidente russo, Vladimir Putin, é o verdadeiro responsável pela alta da inflação nos EUA. “A inflação é Vladimir Putin, do momento que ele colocou seus mais de 100 mil militares nas fronteiras ucranianas o preço da gasolina começou a subir”, disse.

    Biden fez críticas às petrolíferas, e disse que as empresas de petróleo e seus executivos “não querem extrair mais petróleo, embora tenham capacidade para isso”. Na avaliação do presidente americano, “eles preferem usar os lucros para comprar os estoques de volta”.

    Segundo Biden, os EUA vão investir mais em combustíveis alternativos e na fabricação de veículos elétricos.

    *Com informações da CNN Internacional