Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polônia cobra ação conjunta dos países da Otan no envio de jatos para Ucrânia

    Afirmação foi feita depois que Washington rejeitou a oferta da Polônia de levar todos os seus jatos MIG-29 para uma base aérea dos Estados Unidos para envio a Kiev

    Caça a jato ucraniano decola durante exercício na região de Mykolaiv, no sul da Ucrânia
    Caça a jato ucraniano decola durante exercício na região de Mykolaiv, no sul da Ucrânia CNN

    Reuters

    Ouvir notícia

    Autoridades polonesas afirmaram nesta quarta-feira (9) que qualquer fornecimento de caças para a Ucrânia deve ser feito através da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). A afirmação foi feita depois que Washington rejeitou a oferta da Polônia de levar todos os seus jatos MIG-29 para uma base aérea dos Estados Unidos com o objetivo de serem fornecidos a Kiev. Acompanhe a cobertura especial do conflito pela CNN.

    A Ucrânia pediu às nações ocidentais que forneçam caças para combater a invasão russa que fez com que mais de 2 milhões de refugiados deixassem o país. Legisladores dos Estados Unidos responderam pressionando o governo do presidente Joe Biden para facilitar a transferência de aeronaves.

    Na terça-feira (7), a Polônia disse que estava pronta para enviar todos os seus jatos MIG-29 para a Base Aérea de Ramstein, na Alemanha, e colocá-los à disposição dos Estados Unidos, instando outros membros da Otan a fazer o mesmo. O Pentágono posteriormente descartou a oferta como não “sustentável”.

    “Os EUA não querem que esses aviões cheguem à Ucrânia de bases americanas”, disse Jakub Kumoch, assessor de relações exteriores do presidente polonês, à emissora pública TVP Info. “A Polônia está pronta para agir, mas apenas no âmbito da aliança, no âmbito da Otan”.

    O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, também pediu repetidamente ao Ocidente que implementasse uma zona de exclusão aérea sobre a Ucrânia, mas os Estados Unidos e seus aliados da Otan rejeitaram esses pedidos temendo um confronto direto com Moscou.

    O Ministério da Defesa da Rússia alertou que os países que oferecem campos aéreos à Ucrânia para ataques à Rússia podem ser considerados como tendo entrado no conflito.

    O vice-ministro das Relações Exteriores, Pawel Jablonski, disse à estação de rádio pública Polskie Radio 1 que a Polônia tinha que priorizar sua segurança ao considerar o fornecimento de jatos para a Ucrânia.

    “Não pode ser que a Polônia tenha – como o único país da Otan – que correr o risco, e os outros países não teriam que compensar ou compartilhar conosco de forma alguma”, disse ele.

    O MIG-29 é um jato de combate que foi desenvolvido na União Soviética e, como os militares da Ucrânia já pilotam aeronaves fabricadas na Rússia, é a melhor escolha para os pilotos ucranianos que já sabem como operá-los, dizem os especialistas. O treinamento de pilotos de combate em aeronaves fabricadas nos Estados Unidos pode levar anos e requer um critério diferente para manutenção.

    Mais Recentes da CNN