Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Blinken pede que Europa abandone dependência energética da Rússia

    Em coletiva de imprensa com a primeira-ministra da Estônia, secretário de Estado americano disse que russos utilizam necessidade do Ocidente "como uma arma"

    Lindsay IsaacNiamh Kennedyda CNN

    O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse que é “imperativo” que os países europeus parem de depender da energia russa, especialmente enquanto a guerra ucraniana continua.

    Falando em uma coletiva de imprensa conjunta em Talín, capital da Estônia, com a primeira-ministra estoniana Kaja Kallas, Blinken disse que neste momento há uma “significativa, não apenas oportunidade, mas imperativa [necessidade] para finalmente abandonar, para muitos países da Europa, a dependência da energia russa. Porque a Rússia usa isso como arma.”

    Kallas pediu para excluir totalmente a Rússia e Belarus da rede de pagamentos de alta segurança SWIFT e restringir seu acesso a criptomoedas.

    Os países devem se concentrar no “isolamento total” da Rússia em relação ao “mundo livre”, disse ela. A deterioração da situação de segurança “exige mudanças rápidas na segurança europeia”, enfatizou, acrescentando que o mundo deve estar preparado para o pior, que ainda está por vir.

    “Portanto, a violência de Putin deve estar em correlação com as novas sanções e também as decisões de isolamento”, disse Kallas.

    Kallas também pediu à Otan que trabalhe em uma “estratégia atualizada de defesa em nossa região”.

    Ela agradeceu a Blinken pelo “trabalho pesado” dos Estados Unidos na construção da unidade dentro dos aliados da Otan, acrescentando que pediu uma “defesa permanente e significativa da Otan na região dos países bálticos”.

    Apesar da situação sombria no terreno, a Otan não está disposta a se envolver diretamente no conflito – incluindo a criação de uma zona de exclusão aérea – além de apoiar a resistência da Ucrânia a uma invasão que está matando civis.