Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Chanceler russo Sergei Lavrov chega ao Brasil nesta segunda-feira (17)

    Viagem ocorre em meio à defesa que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem feito de mediações com outros países para o fim da guerra na Ucrânia

    Da CNN

    O ministro das Relações Exteriores da RússiaSergei Lavrov, chega ao Brasil nesta segunda-feira (17). De acordo com a programação divulgada pelo Itamaraty, o russo visitará a chancelaria brasileira em Brasília e dará uma declaração a imprensa a partir das 12h30.

    A viagem de Lavrov ao Brasil ocorre em meio à defesa que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem feito de uma mediação conduzida por vários países, entre eles a China, uma aliada próxima à Rússia, visando negociações para encerrar a guerra na Ucrânia, que foi invadida por tropas russas em fevereiro do ano passado.

    Durante viagem oficial de Lula ao país asiático na última sexta-feira (14), os governos brasileiro e chinês publicaram uma nota conjunta. Entre outros pontos abordados, como a soberania de Taiwan, o texto ressalta que ambos os países entendem que “diálogo e negociação são a única saída viável para a crise na Ucrânia“.

    Além disso, citam que “todos os esforços conducentes à solução pacífica” devem ser encorajados.

    A diplomacia interessa também a outros países, como os Estados Unidos, a própria Ucrânia e a França — o presidente Emmanuel Macron se reuniu com Xi Jinping na semana passada.

    Por mais que não apoie militarmente e nem declare suporte público à investida no Leste Europeu, os chineses têm, por exemplo, se abstido em votações que condenem o país na Organização das Nações Unidas (ONU).

    Também é cobrado por parte do Brasil uma posição mais enfática de repúdio à guerra e à invasão, enviando, por exemplo, munições para a Ucrânia. O presidente Lula, porém, afirmou em entrevista à CNN que não forneceria os equipamentos, pois, assim, estaria “entrando na guerra”.

    “O Brasil recebeu positivamente a proposta chinesa que oferece reflexões conducentes à busca de uma saída pacífica para a crise. A China recebeu positivamente os esforços do Brasil em prol da paz”, pontua a nota conjunta.

    O texto também pede que mais países “desempenhem papel construtivo” na busca por uma solução política, e informa que Brasil e China irão manter contato sobre o assunto.

    Leia a declaração conjunta na íntegra.

    Encontro de Lavrov e Mauro Vieira

    Sergei Lavrov se encontrou com o ministro das Relações Exteriores brasileiro, Mauro Vieira, em 1º de março, antes da abertura da reunião de chanceleres do G20, em Nova Délhi, na Índia.

    Na ocasião, de acordo com o Itamaraty, foram repassados os principais temas da agenda bilateral entre os países, assim como assuntos multilaterais e perspectivas da guerra na Ucrânia.

    (*Publicado por Douglas Porto, com informações da Reuters)