Comboio russo com 64 km de comprimento se aproxima da capital da Ucrânia

Autoridades dos EUA alertam que os números absolutos da Rússia podem ser capazes de superar a resistência ucraniana em Kiev

Julia Hollingsworthda CNN

Ouvir notícia

Um enorme comboio russo está se aproximando de Kiev nesta terça-feira (1º), e as autoridades dos EUA alertam que os números absolutos da Rússia podem ser capazes de superar a resistência ucraniana.

A coluna russa de 64 km, composta por veículos blindados, tanques, artilharia rebocada e outros veículos logísticos, chegou aos arredores da capital da Ucrânia, de acordo com imagens de satélite da Maxar Technologies.

A Maxar disse que viu nuvens de fumaça subindo de várias casas e prédios perto das estradas onde o comboio está viajando, embora não esteja claro qual foi a causa.

As novas imagens surgem quando autoridades dos EUA disseram a parlamentares em briefings classificados na segunda-feira que uma segunda onda de tropas russas provavelmente consolidará as posições do país na Ucrânia e, por números absolutos, poderá superar a resistência ucraniana, de acordo com duas pessoas familiarizadas com os briefings.

“Essa parte foi desanimadora”, disse um legislador à CNN.

O comboio russo é visto junto com a fumaça subindo do que parece ser casas em chamas, a noroeste de Invankiv, na Ucrânia. / Maxar

O alerta severo veio enquanto a Ucrânia apela à comunidade internacional por ajuda, negociações foram realizadas entre autoridades russas e ucranianas, e Moscou se esforça para evitar o colapso financeiro de sua economia atingida por sanções impostas pela invasão.

Mais de 400 civis foram mortos ou feridos desde que o ataque de Moscou ao seu vizinho começou na quinta-feira, de acordo com as Nações Unidas, e o líder da Ucrânia acusou a Rússia de cometer crimes de guerra ao atacar civis.

Mas as autoridades americanas temem que o pior ainda esteja por vir. Autoridades norte-americanas que antes estavam surpresas com a feroz resistência ucraniana que viu cidadãos comuns pegarem em armas agora temem que a situação esteja se tornando “muito mais desafiadora” para os ucranianos.

Autoridades dos EUA disseram na segunda-feira que a Rússia provavelmente sitiaria Kiev, levando a cenas feias de guerra urbana, disse uma das pessoas familiarizadas com o assunto.

Em Kherson, onde os militares ucranianos resistiram por dias a um ataque russo, as linhas defensivas ucranianas parecem ter caído e veículos militares russos foram vistos dirigindo dentro da cidade.

Depois de uma reunião no Capitólio na segunda-feira, onde o embaixador ucraniano nos EUA pediu por mais armas, o senador republicano de alto escalão Jim Risch disse que a Ucrânia está lutando.

“É Davi contra Golias”, disse ele.

A guerra nesta terça (1º)

Pelo menos seis pessoas ficaram feridas, incluindo uma criança, em uma explosão na segunda maior cidade da Ucrânia, Kharkiv, disse o Serviço de Emergência do Estado da Ucrânia em um post do Telegram nesta terça-feira (1°).

A explosão atingiu um prédio do governo, de acordo com vídeos do incidente postados pelo Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia (MOFA) e funcionários do governo. Os clipes foram publicados também na terça-feira, no horário local, e foram verificados pela CNN.

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kubela, disse que “ataques com mísseis russos” causaram a explosão. Ele reforçou, então, o pedido para que outros países “isolem a Rússia totalmente”.

A busca por possíveis vítimas continua em andamento, ainda segundo o governo.

Na segunda-feira (28), pelo menos nove civis foram mortos por ataques com foguetes russos em Kharkiv, disse o prefeito Ihor Terekhov. Segundo ele, três crianças morreram.

“Os mísseis atingiram prédios residenciais, matando e ferindo civis pacíficos. Kharkiv não vê tantos danos há muito tempo. E isso é horrível”, disse ele. Terekhov disse que quatro pessoas saíram do abrigo para pegar água e foram mortas.

Uma família de dois adultos e três crianças foi queimada viva em seu carro, disse ele. Outras 37 pessoas ficaram feridas. A administração da cidade de Kharkiv deu os mesmos números.

Mais Recentes da CNN