Comissão Europeia acusa Rússia de praticar ciberataques antes de eleição alemã

Comunicado da UE diz que autores do ataque acessaram contas pessoais e parlamentares e roubaram dados; eleições na Alemanha acontecem neste domingo

Presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Moscou
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Moscou 11/09/2021 Sputnik/Evgeny Biyatov/Kremlin via REUTERS

Vasco Cotovioda CNN

Ouvir notícia

A Comissão Europeia acusou a Rússia de tentar interferir nos processos democráticos europeus poucos dias antes das eleições parlamentares deste domingo (26) na Alemanha.

Em um comunicado feito nesta sexta-feira (24), a Comissão Europeia disse que “os Estados-membros da UE observaram atividades cibernéticas maliciosas, designadas como ‘Ghostwriter’, e as associaram ao estado russo”.

“Essas atividades são inaceitáveis, pois procuram ameaçar nossa integridade e segurança, nossos valores e princípios democráticos e o funcionamento central de nossas democracias”, acrescentou o comunicado.

As acusações acontecem enquanto os alemães devem ir às urnas para escolher o sucessor para a chanceler Angela Merkel, que está deixando o cargo após 16 anos.

De acordo com a UE, os ataques visaram “numerosos membros de parlamentos, funcionários do governo, políticos e membros da imprensa e da sociedade civil na UE, acessando sistemas de computador, contas pessoais e roubando dados”.

Políticos e oficiais alemães estavam entre os alvos das atividades cibernéticas maliciosas da Rússia, disse um funcionário da UE à CNN nesta sexta-feira (24).

A CNN também busca comentários russos sobre a declaração da Comissão Europeia.

“Essas atividades são contrárias às normas de comportamento do Estado responsável no ciberespaço, conforme endossadas por todos os Estados-membros da ONU, e tentam minar nossas instituições e processos democráticos, inclusive permitindo a desinformação e a manipulação de informações”, disse o comunicado.

“A União Europeia e seus Estados-membros denunciam veementemente essas atividades cibernéticas maliciosas, que todos os envolvidos devem pôr fim imediatamente. Instamos a Federação Russa a aderir às normas de comportamento do Estado responsável no ciberespaço.”

(Este texto é uma tradução. Para ler o original, em inglês, clique aqui)

Mais Recentes da CNN