Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Crítico de Putin, Alexei Navalny é condenado a nove anos de prisão

    Ativista e principal opositor do presidente russo também foi multado em 1,2 milhão de rublos (mais de R$ 56 mil); com a decisão de hoje, ele ficará fora da política nos próximos anos

    Reuters

    Um tribunal russo condenou nesta terça-feira (22) Alexei Navalny, um notório crítico do Kremlin, a nove anos de prisão por acusações de fraude e desacato.

    A decisão manterá o oponente mais proeminente do presidente russo, Vladimir Putin, fora da política nos próximos anos.

    Navalny, que também foi considerado culpado por desacato ao tribunal, já está cumprindo uma sentença de dois anos e meio em um campo de prisioneiros a leste de Moscou por violações de condicional.

    Ele considera que essas acusações são forjadas para frustrar suas ambições políticas.

    Durante o julgamento, Navalny estava ao lado de seus advogados em uma sala cheia de seguranças da prisão enquanto o juiz lia as acusações contra ele.

    Magro, o ativista de 45 anos parecia imperturbável, olhando para baixo enquanto folheava documentos judiciais.

    Navalny, que o tribunal também multou em 1,2 milhão de rublos (mais de R$ 56 mil), rejeitou o último caso criminal contra ele como sendo politicamente motivado e se declarou inocente.

    Envenenamento de Alexei Navalny

    Colônia Penal Nº2
    Colônia Penal Nº2, onde Navalny está detido, é conhecida por manter restrições extremas / Foto: TASS

    Navalny foi preso no ano passado quando voltou à Rússia depois de receber tratamento médico na Alemanha após ser envenenado com um agente nervoso da era soviética durante uma visita à Sibéria em 2020. O ativista culpou Putin pelo ataque.

    O Kremlin disse que não viu evidências de que Navalny tenha sido envenenado e negou qualquer participação russa no caso.

    Após a última audiência de seu caso em 15 de março, Navalny adotou um tom desafiador e publicou no Instagram uma mensagem desafiando o tribunal russo:

    “Se a pena de prisão é o preço do meu direito humano de dizer coisas que precisam ser ditas (…) podem me punir com 113 anos. Não renunciarei às minhas palavras ou ações”

    escreveu Navalny

    As autoridades russas classificaram o ativista e seus apoiadores como subversivos determinados a desestabilizar a Rússia com o apoio do Ocidente. Muitos dos aliados do ativista fugiram do país para não enfrentarem restrições ou até mesmo a prisão.

    Os apoiadores do movimento de Navalny continuem a expressar sua posição política, incluindo sua oposição à guerra de Moscou na Ucrânia, nas redes sociais.