Preso, Navalny convoca protestos antiguerra em toda a Rússia para domingo

Opositor ao presidente Vladimir Putin diz que russos precisam agir para encerrar a guerra contra a Ucrânia

Alexei Navalny, principal opositor do governo do Kremlin
Alexei Navalny, principal opositor do governo do Kremlin Reuters

Mark Heinrichda Reuters

Moscou

Ouvir notícia

O líder-opositor ao presidente Vladimir Putin que está preso na Rússia, Alexei Navalny, convocou protestos contra a guerra em Moscou e em outras cidades para o próximo domingo (13).

“O louco-maníaco do Putin será mais rapidamente detido pelo povo da Rússia agora se eles se opuserem à guerra”, dizia uma mensagem na conta do Instagram de Navalny.

“Você precisa ir a comícios contra a guerra todo fim de semana, mesmo que pareça que todos foram embora ou ficaram com medo. Você é a espinha dorsal do movimento contra a guerra e a morte”, disse ele.

A Rússia iniciou a invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro. Moscou chama suas ações na Ucrânia de “operação especial” para desarmar e “desnazificar” o país.

A Ucrânia e os aliados ocidentais classificaram as declarações de pretexto infundado para uma guerra de “escolha” que levantou temores de um conflito mais amplo na Europa.

O grupo de monitoramento de protestos OVD-Info diz que 13.908 pessoas foram detidas em manifestações antiguerra na Rússia desde o início da invasão.

Navalny foi preso no ano passado quando voltou à Rússia depois de receber tratamento médico na Alemanha após ser envenenado com um agente nervoso durante uma visita à Sibéria, em 2020. As autoridades russas negaram a realização de tal ataque.

As postagens de mídia social na conta de Navalny são realizadas por meio de seus advogados e aliados.

Fotos – Imagens de satélite revelam destruição no subúrbio de Kiev, na Ucrânia

Mais Recentes da CNN