Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cunhada de Hunter Biden disse que encontrou crack e arma em caminhonete

    Filho do presidente dos Estados Unidos é acusado de mentir sobre uso de drogas enquanto tinha posse de arma

    Hallie Biden, viúva de Beau Biden e ex-namorada de Hunter Biden, ambos filhos do presidente dos EUA, Joe Biden, chega a um tribunal federal em Wilmington, no Estado norte-americano de Delaware, acompanhada de seu noivo, John Hopkins Anning
    Hallie Biden, viúva de Beau Biden e ex-namorada de Hunter Biden, ambos filhos do presidente dos EUA, Joe Biden, chega a um tribunal federal em Wilmington, no Estado norte-americano de Delaware, acompanhada de seu noivo, John Hopkins Anning 06/06/2024 REUTERS/Kevin Lamarque

    Jack QueenTom Halsda Reuters

    A cunhada de Hunter Biden depôs nesta quinta-feira (6) durante o julgamento criminal do filho do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e afirmou que encontrou restos de crack e uma arma na caminhonete dele, potencialmente reforçando o caso dos promotores de que Hunter violou uma lei que proíbe usuários de drogas de possuir armas de fogo.

    O júri no primeiro julgamento criminal do filho de um presidente dos EUA ouviu depoimentos esta semana de testemunhas, incluindo sua ex-mulher e uma ex-namorada, sobre o uso prolífico de drogas no passado de Hunter Biden, de 54 anos, que ele reconheceu publicamente.

    Hallie Biden, a viúva do irmão de Hunter Biden, Beau Biden, que morreu de câncer em 2015, testemunhou que frequentemente limpava a caminhonete de Hunter Biden em busca de drogas, na tentativa de ajudá-lo a colocar sua vida em ordem.

    Ela disse ao júri que encontrou parafernália usada para o consumo de drogas e um revólver Colt Cobra calibre 38 durante uma dessas buscas, e temeu que Hunter Biden ou seus filhos encontrassem a arma e se machucassem.

    “Entrei em pânico e quis me livrar da arma”, disse Hallie Biden, que afirmou ter iniciado um relacionamento amoroso com Hunter Biden no final de 2015 ou início de 2016.

    Ela contou ao júri como tirou a arma da caminhonete dele, a última vez que Hunter Biden teve a posse da arma, e a jogou em uma lixeira em uma loja de alimentos gourmet próxima.

    O promotor federal Derek Hines disse que a acusação poderia chamar sua última testemunha na quinta-feira. Hunter Biden e seus advogados não disseram se ele testemunhará em sua própria defesa, um movimento arriscado que a maioria dos réus criminais evita porque se expõe a perguntas dos promotores.

    Hunter Biden se declarou inocente de três acusações criminais que o acusam de não ter revelado seu uso de drogas ilegais quando comprou a arma em outubro de 2018 e de possuir ilegalmente a arma por 11 dias.

    Ele disse ao juiz do caso em uma audiência em 2023 que estava sóbrio desde 2019.

    O advogado de defesa Abbe Lowell disse aos jurados durante as declarações iniciais que Biden não estava usando drogas quando comprou a arma e não tinha a intenção de enganar porque não se via como um usuário de drogas na época.

    O julgamento no tribunal federal de Wilmington, Delaware, segue-se a outro fato inédito — a condenação criminal de Donald Trump na semana passada, o primeiro ex-presidente dos EUA a ser considerado culpado de um crime. Trump é o desafiante republicano de Joe Biden, um democrata, na eleição presidencial norte-americana de 5 de novembro.

    Joe Biden raramente foi mencionado e nenhum dos depoimentos ou provas foi político.

    Se Hunter Biden for condenado por todas as acusações, ele poderá pegar até 25 anos de prisão, embora os réus geralmente recebam sentenças mais curtas, de acordo com o Departamento de Justiça dos EUA.