Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Embaixadora dos EUA na ONU alerta contra “falsa equivalência” entre ações do Hamas e de Israel

    Fala aconteceu após relatório sobre violência sexual na guerra

    Embaixadora dos EUA na ONU, Linda Thomas-Greenfield
    Embaixadora dos EUA na ONU, Linda Thomas-Greenfield 22/12/2023REUTERS/David Dee Delgado

    Richard Rothda CNN

    A embaixadora dos Estados Unidos na ONU pediu nesta segunda-feira (11) que os membros do Conselho de Segurança da organização evitem “estabelecer falsas equivalências” entre as acusações de agressões sexuais cometidas pelo Hamas em 7 de outubro e as alegações de violência sexual contra palestinos detidos por Israel.

    “Deixe-me ser clara: essas duas coisas não são iguais”, afirmou a embaixadora Linda Thomas-Greenfield.

    “Todas as partes neste conflito devem cumprir as suas obrigações ao abrigo do direito internacional” no que diz respeito ao tratamento dos detidos, completou a diplomata em uma reunião do Conselho de Segurança.

    “Esperamos que Israel responsabilize todos aqueles que cometeram esses atos por tais atos”, colocou.

    Pramila Patten, a enviada especial da ONU sobre questões de violência sexual, informou o conselho sobre o relatório de sua equipe, que encontrou “motivos razoáveis para acreditar que ocorreu violência sexual relacionada com o conflito, incluindo violação e violação em grupo” durante o ataque do Hamas em 7 de outubro.

    O documento também encontrou relatos de violência israelense contra homens e mulheres palestinianos na Cisjordânia ocupada.

    Thomas-Greenfield agradeceu a Patten pelo relatório e perguntou por que o conselho não “condenará finalmente a violência sexual do Hamas”.