Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Equipe de Massa foca em mulheres indecisas na reta final da campanha na Argentina

    Candidato da situação enfrenta Javier Milei no segundo turno das eleições presidenciais no domingo (19)

    Gabriela Pradoda CNN

    Brasília

    A equipe de marqueteiros brasileiros do candidato peronista à Presidência e ministro da Economia da Argentina, Sérgio Massa, tem como um dos focos nesta reta final mulheres que vivem em centros urbanos.

    Pesquisas indicam que esse grupo tem percentual de indecisos que pode definir as eleições, já que as mulheres são maioria da população. Dos 47 milhões de argentinos, 52,8% são do sexo feminino. Os marqueteiros identificaram que essas pessoas querem mudança na condução do país, mas têm receios com o candidato autoproclamado “anarcocapitalista”, Javier Milei.

    A campanha explora as falas de Milei sobre a diferença salarial entre homens e mulheres. Em mais de um debate presidencial, quando comentou os dados, o candidato da extrema-direita minimizou a questão.

    Em um dos debates, questionado sobre o fato das mulheres terem que trabalhar oito dias a mais durante o mês para igualar o salário com os homens, Milei afirmou que, se fosse verdade, “teria que entrar em uma empresa e (ver que) todos (os empregados) deveriam ser mulheres”.

    Outros pontos explorados, serão o apelo ao medo pelas propostas para acabar com os subsídios na economia Argentina e as falas de Milei exaltando a ex-premiê britânica Margaret Thatcher.

    Também em um debate, Milei disse que “na história da humanidade houve grandes líderes, a senhora Thatcher foi um deles”.

    Thatcher era a premiê britânica quando foi deflagrada a Guerra das Malvinas (abril-junho 1982), episódio traumático da história da Argentina em que o país enfrentou as tropas do Reino Unido no arquipélago do Atlântico Sul que, até então, pertencia aos argentinos.

    Brasileiros na campanha

    Desde setembro, os marqueteiros brasileiros Otávio Antunes, Raul Rabelo e Halley Arrais foram escalados pelo candidato do presidente Alberto Fernández. Eles são ligados ao PT.

    Otávio Antunes fez a campanha para o governo de São Paulo do atual ministro da Fazenda, Fernando Haddad, em 2022, além das campanhas de Gustavo Petró, na Colômbia, e de Efraín Alegre, candidato derrotado no Paraguai.

    Raul Rabelo esteve na campanha de Lula no ano passado. Halley Arrais trabalhou com o candidato Edegar Pretto na disputa pelo governo do Rio Grande do Sul.

    Veja também: Eleição na Argentina entra na reta final