Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    EUA e Reino Unido atacam áreas controladas pelos Houthis

    Grupo que controla parte do Iêmen sequestrou servidores da ONU nesta semana

    Combatentes houthis e apoiadores seguram suas armas durante protesto contra recentes ataques liderados pelos EUA contra alvos houthis, perto de Sanaã
    Combatentes houthis e apoiadores seguram suas armas durante protesto contra recentes ataques liderados pelos EUA contra alvos houthis, perto de Sanaã 14/01/2024REUTERS/Khaled Abdullah

    Da Reuters

    As forças dos EUA e do Reino Unido realizaram quatro ataques aéreos contra alvos no Iêmen nesta sexta-feira (7), disse uma estação de televisão controlada pelos Houthis, grupo que controla grande parte do território do país.

    Os ataques atingiram o aeroporto de Hodeidah – uma importante cidade portuária no Mar Vermelho – e o porto marítimo de Salif, ao norte, disse a TV Al-Masirah. Dois ataques também atingiram a região de Al-Thawra, ao norte da capital do Iêmen, Sanaã, disse.

    Desde novembro, os Houthis atacam embarcações internacionais que atravessam Mar Vermelho, em solidariedade aos palestinos na guerra entre Israel e os militantes do Hamas, provocando ações de retaliação dos EUA e do Reino Unido, que começaram a contraofensiva a partir de fevereiro.

    Houthis detêm servidores de organismos internacionais

    Na quinta-feira (7), os militantes do grupo detiveram ao menos 15 funcionários iemenitas de organizações internacionais, incluindo as Nações Unidas. A informação foi confirmada à Reuters por três funcionários do governo do Iêmen.

    Nove deles são funcionários da ONU, três do grupo pró-democracia Instituto Democrático Nacional, financiado pelos EUA, e três de um grupo local de direitos humanos, disseram as autoridades.

    Os funcionários detidos da ONU trabalham para o escritório de direitos humanos e para o escritório de assuntos humanitários, disseram as autoridades.

    Nem o escritório da ONU nem o NDI responderam imediatamente a um pedido de confirmação ou comentário da Reuters.