Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    EUA vão permitir envio de bombas de cerca de 220 kg para Israel

    Entretanto, envio de bombas de 900 kg ainda está barrado

    Fumaça vista em Rafah em meio a ataques de Israel, no sul de Gaza
    Fumaça vista em Rafah em meio a ataques de Israel, no sul de Gaza Reuters

    Kylie AtwoodOren LiebermannJennifer Hanslerda CNN

    O governo dos Estados Unidos vai permitir que um carregamento de bombas de 226 kg seja enviado a Israel, após a ação ter sido interrompida há mais de dois meses, disse uma autoridade americana.

    A decisão inicial de interromper o envio de um carregamento de bombas de 900 kg e de 226 kg aconteceu devido às preocupações dos EUA sobre Israel usar munições pesadas — especificamente as bombas maiores de 900 kg — em sua operação na cidade de Rafah, no sul da Faixa de Gaza.

    A entrega de um carregamento de bombas de 900 kg continua pausada.

    O Wall Street Journal foi o primeiro a relatar que o carregamento de bombas de 226 kg foi aprovado.

    Pausa no envio de bombas maiores

    Anteriormente, em entrevista à CNN, o presidente Joe Biden falou sobre a utilização de bombas de 900 kg por Israel, dias após a pausa entrar em vigor.

    “Civis foram mortos em Gaza como consequência dessas bombas e outras maneiras pelas quais eles vão atrás de centros populacionais”, comentou.

    Entretanto, os EUA não estavam preocupados com o uso das bombas de 226 kg, mas as remessas incluem diversos tipos de munições. E esse foi o caso nesta situação, o que resultou em uma retenção de ambos os tipos de bombas, explicou a fonte ouvida pela reportagem.

    “Por causa de como essas remessas são montadas, outras munições podem às vezes ser misturadas. Foi o que aconteceu aqui com as bombas de 226 kg, já que nossa principal preocupação era — e continua sendo — o uso potencial de bombas de 900 kg em Rafah e em outros lugares em Gaza”, destacou a autoridade.

    “Como nossa preocupação não era com as bombas de 226 kg, elas estão avançando como parte do processo usual”, acrescentou a fonte.