Fluxo de lava no vulcão das Ilhas Canárias fica mais espesso

Primeiro-ministro Pedro Sanchez prometeu o equivalente a mais de R$ 1 milhão em ajuda; autoridades descartam novas evacuações

Reuters

Ouvir notícia

Um rio de lava incandescente jorrando do vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, nas Ilhas Canárias espanholas, se tornou mais espesso nesta segunda-feira (4),

As autoridades verificaram que o fluxo se tornou maior e mais intenso depois que o lado norte da cratera desabou durante o domingo (3) causando explosões. Até o momento, não há recomendação para novas evacuações.

Apesar do aumento da atividade, a lava parecia estar seguindo uma trajetória semelhante aos fluxos anteriores e seguindo por áreas que até agora foram poupadas, disse o presidente regional das Ilhas Canárias, Angel Victor Torres.

“Tivemos que ordenar alguns bloqueios por causa da qualidade do ar, mas não planejamos evacuar mais pessoas”, disse ele em entrevista ao canal de TV TVE na manhã desta segunda.

Torres disse que o vulcão já emitiu cerca de três vezes mais o material expelido durante a última grande erupção da ilha em 1971, em um quarto do tempo.

Ele acrescentou que o governo planeja comprar cerca de 300 casas para acomodar aqueles que perderam suas moradias Torres afirmou que é muito cedo para estimar quão grande será o dano total em função das erupções.

Vulcão expele lava em El Paso, nas Ilhas Canárias, na Espanha / 19/09/2021 REUTERS/Borja Suarez

“Ainda estamos no meio disso. Se a lava continuar brotando nas mesmas quantidades que vimos na noite passada, o dano será maior”, disse Torres.

Aproximadamente mil edifícios foram destruídos desde que a erupção começou em 19 de setembro – 6 mil pessoas foram evacuadas, principalmente das cidades de El Paso e Los Llanos de Aridane, dois dos principais centros populacionais da ilha de 83 mil habitantes.

Ao visitar a ilha no fim de semana, o primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sanchez, prometeu recursos financeiros para ajudar na reconstrução e insistiu que La Palma é segura para o turismo.

(Este texto é uma tradução. Para ler o original, em inglês, clique aqui)

Mais Recentes da CNN