Forças de segurança da Índia matam 14 civis por engano no nordeste do país

Ministro-chefe da região afirmou que o incidente foi causado por uma "falha de inteligência"

Da Reuters

Ouvir notícia

Pelo menos 14 civis foram mortos por engano quando forças indianas abriram fogo indiscriminado no estado de Nagaland, no nordeste do país, disseram oficiais do governo e militares neste domingo (5).

O ministro do Interior da Índia, Amit Shah, disse estar “angustiado” com a notícia da morte de civis. O ministro-chefe da região, Neiphiu Rio, disse à Reuters que uma investigação será conduzida e os culpados serão punidos no incidente, que ele atribuiu à uma falha da inteligência.

Pelo menos uma dúzia de civis e alguns membros das forças de segurança ficaram feridos no ataque, disse um funcionário do Ministério da Defesa federal baseado em Nova Delhi.

Moradores de Nagaland freqüentemente acusam as forças de atiraram injustamente contra moradores locais em suas operações contra grupos rebeldes.

O incidente ocorreu próximo à fronteira com Mianmar, durante uma operação conduzida por membros do Assam Rifles, um destacamento das forças de segurança indianas no estado, disse um oficial da polícia.

Os disparos começaram quando um caminhão carregando 30 ou mais trabalhadores de minas de carvão estava passando pela área do acampamento do grupo.

“Os soldados receberam informações da inteligência sobre algum movimento militante na área e, ao ver o caminhão, confundiram os mineiros com rebeldes e abriram fogo matando trabalhadores”, disse o oficial da polícia à Reuters.

“Depois que a notícia do tiroteio se espalhou na aldeia, centenas de moradores cercaram o acampamento. Queimaram veículos e entraram em confronto com os soldados”, disse ele.

Membros do destacamento retaliaram e, no segundo ataque, mais oito civis morreram, disse o oficial.

Tópicos

Mais Recentes da CNN