Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Forças russas bombardeiam escola que abrigava 400 pessoas, diz conselho de Mariupol

    Número de vítimas ainda não foi divulgado; cidade ucraniana está cercada por tropas da Rússia

    Yulia KesaievaAndrew Careyda CNN

    De acordo com um comunicado divulgado no Telegram pelo conselho da cidade de Mariupol, na Ucrânia, uma escola de arte que estava sendo usada como abrigo foi bombardeada por forças russas neste domingo (20).

    Cerca de 400 pessoas estavam abrigadas no prédio que foi destruído no ataque, disse o conselho.

    Ainda não há informações precisas sobre o número de vítimas, mas autoridades da região afirmam que pessoas estão presas sob os escombros.

    A Rússia não se manifestou sobre a acusação da autoria do bombardeio na escola de arte, mas tem negado sistematicamente ter civis como alvos.

    Na última quarta-feira (16), um teatro que era usado como abrigo também foi atingido em Mariupol. Acredita-se que cerca de 1.200 pessoas estavam abrigadas no teatro quando ele foi atingido pelo que autoridades ucranianas dizem ter sido um ataque aéreo russo.

    Vídeos gravados após as explosões mostram um incêndio nas ruínas do teatro, que tinha a palavra “crianças” escrita em russo nos seus arredores. O número de vítimas ainda é desconhecido.

    Os ataques militares também atingiram um prédio que abrigava a piscina “Netuno”, utilizada como abrigo, a pouco mais de quatro quilômetros do teatro, de acordo com vídeos compartilhados por uma autoridade local. A autenticidade das gravações foi confirmada pela CNN.

    Mariupol está tomada pelas forças russas desde 1º de março. Após semanas de tentativas frustradas de estabelecer corredores humanitários para a evacuação de civis, cerca de 20 mil pessoas conseguiram deixar a cidade na última terça-feira (15), de acordo com a vice-primeira-ministra da Ucrânia, Irina Vereshchuk

    O que a Rússia está fazendo com Mariupol “será lembrado por séculos”, diz Zelensky

    O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse que o ataque russo à cidade de Mariupol é um “ato de terror” que será “lembrado por séculos”. Em uma mensagem de vídeo publicada no Facebook no início deste domingo (20), Zelensky afirmou que a cidade portuária ficará na história como um exemplo de crimes de guerra.

    Imagens mostram teatro que abrigava civis em Mariupol destruído após bombardeio russo

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original