Guerra continuará até a Rússia decidir encerrá-la, diz secretário-geral da ONU

Em entrevista à CNN, Antônio Guterres disse que seu encontro com o presidente russo Vladimir Putin foi "muito útil"

Vladimir Putin e Antônio Guterres em encontro nesta semana
Vladimir Putin e Antônio Guterres em encontro nesta semana Ministério das Relações Exteriores da Rússia

Da CNN

Ouvir notícia

Em seu encontro presencial com o presidente russo, Vladimir Putin, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse que sua mensagem permanece a mesma desde o início do conflito: a invasão russa é uma violação da Carta da ONU e deve terminar o mais rápido possível. .

Guterres, que deve se encontrar com o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky nesta quinta-feira (28), descreveu seu encontro com o líder russo como “muito útil”.

O secretário-geral disse a Anderson Cooper, da CNN, que expressou sua preocupação com as violações do direito internacional, das leis de direitos humanos e da “possibilidade de crimes de guerra”.

Guterres também defendeu o papel da ONU para pôr fim ao conflito de dois meses.

“A guerra não terminará com reuniões”, disse ele. “A guerra terminará quando a Federação Russa decidir encerrá-la e quando houver – após um cessar-fogo – a possibilidade de um acordo político sério. Podemos ter todas as reuniões, mas não é isso que vai acabar com a guerra”.

Durante a reunião com Putin, Guterres disse que discutiu a evacuação de civis da fábrica cercada por forças russas na cidade portuária de Mariupol, no sul. Ele disse que Putin concordou “em princípio” com o pedido e que estão ocorrendo discussões entre funcionários da ONU e o Ministério da Defesa da Rússia para acertar os detalhes.

“Também estamos em contato com o governo da Ucrânia para ver se podemos ter uma situação em que ninguém possa culpar o outro lado pelas coisas não acontecerem”, disse ele.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN