Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Guerra leva crise de alimentos, energia e finanças a países pobres, diz ONU

    Rússia e Ucrânia são os principais produtores de grãos, representando juntos cerca de um terço das exportações globais

    Trigo em campo em Nikolaev, cidade da Ucrânia.
    Trigo em campo em Nikolaev, cidade da Ucrânia. REUTERS/Vincent Mundy

    Michelle Nicholsda Reuters

    Ouvir notícia

    Países pobres enfrentam ruína econômica devido a crises simultâneas de alimentos, energia e finanças devido a interrupções no fornecimento causadas pela invasão da Ucrânia pela Rússia, disse o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, nesta quarta-feira (13).

    A Rússia é o maior exportador mundial de petróleo e gás combinados, e a Rússia e a Ucrânia são os principais produtores de grãos, representando juntos cerca de um terço das exportações globais. Os preços mundiais das commodities bateram recordes, prejudicando os países que dependem das importações.

    “A guerra está sobrecarregando uma crise tridimensional – alimentos, energia e finanças – que está atingindo algumas das pessoas, países e economias mais vulneráveis ​​do mundo”, disse Guterres a repórteres, divulgando um relatório de uma força-tarefa de crise que ele criou logo após a invasão começou em 24 de fevereiro.

    “Estamos agora enfrentando uma tempestade perfeita que ameaça devastar as economias de muitos países em desenvolvimento”, disse Guterres. Até 1,7 bilhão de pessoas – um terço já vivendo na pobreza – ficaram “altamente expostas” a interrupções de alimentos, energia e finanças, que estão provocando aumento da pobreza e da fome, disse Guterres.

    “As pessoas mais vulneráveis ​​em todo o mundo não podem se tornar danos colaterais em mais um desastre pelo qual não têm responsabilidade”, disse Guterres. Ele disse que 36 países contam com a Rússia e a Ucrânia para mais da metade de suas importações de trigo, incluindo alguns dos mais pobres e vulneráveis ​​do mundo.

    O relatório recomendou garantir um fluxo constante de alimentos e energia por meio de mercados abertos e a reforma do sistema financeiro internacional, disse Guterres. Os países poderiam usar a crise para trabalhar no sentido de eliminar gradualmente o carvão e outros combustíveis fósseis e acelerar a implantação de energia renovável.”Acima de tudo, esta guerra deve acabar”, disse Guterres.

    Mais Recentes da CNN