Polícia prende suspeito de ataque a tiros em metrô de Nova York

Frank James, suspeito autor do ataque a tiros no metrô de Nova York, foi preso por policiais no bairro de East Village, em Nova York

Shimon ProkupeczBrynn Gingrasda CNN

Ouvir notícia

Frank James, suspeito de ser o autor do ataque a tiros no metrô de Nova York, foi preso por policiais no bairro de East Village, em Nova York, nesta quarta-feira (13), disseram três policiais à CNN.

Policiais em ronda perto da 9ª delegacia, no centro da cidade, o prenderam.

Em coletiva de imprensa durante a tarde, o prefeito Eric Adams confirmou a apreensão: “Nós o pegamos”. Ele agradeceu a ajuda de entidades da polícia, do Corpo de Bombeiros, dos profissionais de saúde e dos cidadãos que enviaram informações para a investigação.

A comissária do Departamento de Polícia da cidade, Keechant Swell, informou que ele foi preso por oficiais em patrulha de rotina, que o avistaram caminhando pela cidade. “Ele foi rendido e levado à estação de polícia”, disse, reforçando que centenas de policiais participaram da operação de busca nas últimas 30 horas.

James passou a ser considerado suspeito pelo crime nesta manhã. Nesta terça-feira, ele foi apontado como “pessoa de interesse”, ou seja, seu envolvimento passou a ser investigado pela polícia.

Segundo o chefe dos investigadores da polícia de Nova York, James Essig, ele foi preso nove vezes em Nova York entre os anos de 1992 e 1998, sob acusações como posse de armas para roubo, atos sexuais criminosos e roubo. Eles ainda informaram que foram recuperados vídeos de James gravados antes do incidente, que o mostram entrando em uma estação de metrô.

Breon Peace, procurador do Distrito Leste de Nova York, disse que Frank James enfrentará várias acusações na justiça, incluindo o uso de uma arma perigosa para causar morte e ferimentos graves a passageiros e funcionários do sistema de metrô de Nova York.

 

A identificação do suspeito foi feita a partir de uma chave encontrada na estação de metrô onde ocorreu o tiroteio, no bairro do Brooklyn. A chave correspondia a uma van, alugada na Filadélfia, que foi ligada a James. Em seguida, uma arma também recuperada no local do ataque foi conectada ao suspeito, que teria a comprado.

No incidente na estação 36th Street em Sunset Park, o autor soltou granadas de fumaça em um dos vagões, e logo depois começou a atirar, ainda dentro do trem. Ele continuou o ataque na estação, dando 33 disparos, conforme informou Essig.

Mais tarde, no local, os investigadores encontraram uma pistola Glock, três carregadores estendidos, duas granadas de fumaça detonadas, duas granadas de fumaça não detonadas e um machado, acrescentou.

Vítimas estáveis

29 pessoas foram hospitalizadas devido ao tiroteio, e dez delas permanecem em atendimento médico na quarta-feira, segundo hospitais da região.

O porta-voz do Hospital NYU Langone, no Brooklyn, David Koeppel, disse à CNN que nenhuma das 21 vítimas admitidas no local corre risco de vida, e estão em condição estável

Aumento da criminalidade

O ataque ocorreu em um momento onde a criminalidade aumenta em Nova York. Após um período de queda nas ocorrências, os números voltaram a subir e se aproximar dos níveis vistos antes da pandemia da Covid-19, que começou em março de 2020.

número de tiroteios na cidade aumentou em 8,4%, de 297 para 322, em comparação com o ano anterior, segundo as informações. O número de feridos nesses tiroteios aumentou de 332 para 363 de 2020 para 2021, de acordo com dados do NYPD.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN