Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Hamas liberta 4° grupo de reféns em acordo com Israel

    Onze pessoas foram entregues a agentes da Cruz Vermelha e chegaram a Israel

    Protesto, em Tel Aviv, para pedir a libertação dos reféns israelenses
    Protesto, em Tel Aviv, para pedir a libertação dos reféns israelenses 26/10/2023REUTERS/Tomer Appelbaum

    Elizabeth Matravolgyida CNN

    em São Paulo

    O Hamas libertou, nesta segunda-feira (27), o quarto grupo de reféns que estavam detidos em Gaza desde o começo da guerra com Israel.

    Onze vítimas foram entregues a agentes da Cruz Vermelha e chegaram a Israel à noite, no horário local, segundo confirmaram as Forças de Defesa de Israel (FDI).

    Elas passarão por avaliação médica e serão acompanhadas pelos militares até que estejam reunidas com suas famílias.

    Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Catar pontuou que os reféns soltos são israelenses com dupla cidadania, sendo três cidadãos franceses, dois alemães e seis argentinos.

    O presidente francês, Emmanuel Macron, confirmou que os três cidadãos franco-israelenses foram libertados.

    “Três dos nossos jovens compatriotas fazem hoje parte do grupo de reféns libertados. Extremamente feliz por este anúncio. Continuamos totalmente mobilizados para obter a libertação de todos os reféns”, publicou Macron no X.

    A ministra das Relações Exteriores da Alemanha, Annalena Baerbock, também comentou que dois cidadãos alemães com dupla cidadania foram libertados nesta segunda-feira.

    “Outros 11 reféns estão em liberdade, incluindo dois adolescentes alemães. Após 52 dias de sofrimento e desespero, sua mãe pode tê-la de volta em seus braços. Penso nas famílias que continuam a temer. Fazemos tudo para garantir que eles também possam abraçar seus entes queridos novamente”, escreveu Baerbock no X.

    A embaixada da Argentina em Israel confirmou que seis dos seus cidadãos com dupla cidadania israelense também fazem parte do grupo solto.

    Em troca, 33 palestinos foram soltos das prisões israelenses, de acordo com o serviço prisional do país.

    Trégua deve ser estendida

    Também nesta segunda, o Catar anunciou que a trégua entre Hamas e Israel foi estendida por mais dois dias. O prazo inicial previa que a pausa nos combates terminaria hoje.

    O acordo, mediado pelo Catar e Egito, prevê a soltura de um grupo de palestinos, que está preso em prisões israelenses na Cisjordânia. Até o momento, 117 foram soltos – a maioria mulheres e adolescentes.

    A pausa nos combates permite que a ajuda humanitária chegue aos civis em Gaza. Segundo a Cruz Vermelha Palestina, em três dias, 150 caminhões entregaram suprimentos ao norte de Gaza, região mais afetada pelos confrontos.

    Fontes disseram à CNN que ao menos 40 reféns estão com a Jihad Islâmica ou outros grupos radicais menores. Isso dificulta a troca de reféns com prisioneiros, uma vez que todo o acordo é mediado apenas com o Hamas.

    *com informações da Reuters e da CNN