Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Hamas mantém 136 reféns na Faixa de Gaza, dizem Forças de Defesa de Israel

    Grupo afirma que 260 palestinos foram presos pelas forças israelenses na Cisjordânia durante a trégua

    Familiares, amigos e apoiadores de israelenses feitos reféns durante ataques do Hamas em 7 de outubro protestam em Latrun, durante marcha em direção a Jerusalém
    Familiares, amigos e apoiadores de israelenses feitos reféns durante ataques do Hamas em 7 de outubro protestam em Latrun, durante marcha em direção a Jerusalém Ronen Zvulun/Reuters (17.nov.23)

    Hagi Cohen BolandStephanie Halaszda CNN

    Ao menos 136 reféns ainda estão detidos na Faixa de Gaza, segundo as Forças de Defesa de Israel (FDI). O porta-voz dos militares, contra-almirante Daniel Hagari, disse que o número inclui 17 mulheres e crianças.

    As FDI afirmaram que o corpo de um refém, Ofir Tzarfati, foi trazido de volta para Israel. Sua morte foi confirmada na quinta-feira (30), mas Israel não especificou quando e onde Tzarfati foi morto.

    Palestinos presos

    Mais de 260 palestinos foram detidos pelas forças israelenses na Cisjordânia durante o período da trégua, de acordo com a Sociedade de Prisioneiros Palestinos.

    O grupo revisou o número de prisões diversas vezes esta semana. As FDI reconheceram publicamente ao menos 100 prisões durante a trégua, através de comunicados à imprensa.

    Em uma outra atualização, a sociedade e a Comissão para os Assuntos dos Detidos afirmaram que mais 12 foram presos nesta sexta-feira (1°).

    “Assim, 3.400 casos de prisão foram registrados desde 7 de outubro, incluindo aqueles que foram detidos em suas casas, postos de controle e outros que se renderam sob ameaça e mantidos como reféns”, destacou o comunicado conjunto.

    As Forças de Defesa de Israel ressaltaram nesta sexta que, desde o início da guerra, 2.100 palestinos na Cisjordânia foram presos – 1.100 dos quais dizem ter ligações com o Hamas.