Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Homem acusado de atirar em cuidador de cães de Gaga é condenado a 4 anos de prisão

    Agressores chegaram a levar dois dos cães da cantora — eles foram recuperados dias depois

    Lady Gaga se apresenta na Alemanha em 17 de julho de 2022, na estreia da turnê "The Chromatica Ball"
    Lady Gaga se apresenta na Alemanha em 17 de julho de 2022, na estreia da turnê "The Chromatica Ball" Kevin Mazur/Getty Images for Live Nation

    Cheri Mossburgda CNN

    Uma das pessoas acusadas de atirar e roubar o cuidador de cães de Lady Gaga em Los Angeles foi sentenciada na quarta-feira (3) a quatro anos de prisão, disseram as autoridades.

    Jaylin White, de 20 anos, não contestou uma acusação de roubo em segundo grau e admitiu a alegação de que um membro do grupo estava armado durante o incidente, de acordo com Greg Risling, porta-voz da Promotoria do Condado de Los Angeles.

    Outras acusações e alegações apresentadas contra White foram rejeitadas, disse Risling à CNN. Ele já havia sido acusado de uma acusação de tentativa de homicídio e conspiração para cometer roubo, de acordo com o escritório do promotor.

    O incidente de 24 de fevereiro foi capturado por uma câmera de segurança e mostrava pelo menos dois homens abordando Ryan Fischer, que estava passeando com os três buldogues franceses da estrela.

    Seguiu-se uma briga física. A filmagem mostra um agressor segurando a vítima enquanto outro parece apontar uma arma.

    Um tiro é então ouvido, e a vítima cai para trás enquanto os assaltantes correm de volta para um carro. Fischer, que foi atingido por tiros e gravemente ferido, sobreviveu ao ataque.

    Suspeito liberado por engano é recapturado

    Os agressores levaram dois dos cães, Koji e Gustav, mas eles foram recuperados dias depois, quando a cantora ofereceu uma recompensa de US$ 500 mil.

    White e outros quatro foram presos semanas depois com suspeita de participação no tiroteio e sequestro dos cães. Eles enfrentaram acusações de cumplicidade após o fato.

    Um dos suspeitos, James Jackson, foi libertado por engano da custódia policial em abril devido ao fato de que as autoridades chamaram de “erro administrativo”.

    Jackson foi encontrado e levado sob custódia na quarta-feira, após uma busca por várias agências policiais, incluindo o US Marshal Service, disse o Departamento do Xerife do Condado de Los Angeles.

    Jackson está detido por tentativa de homicídio. As acusações ainda estão pendentes contra um terceiro suspeito no caso.

    *Com informações de Nouran Salahieh, da CNN

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original