Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Houve transparência na eleição, diz partido de Milei após fim da votação na Argentina

    Guillermo Francos, assessor da legenda, reconheceu que não houve fraude no processo eleitoral deste domingo, como o candidato dizia suspeitar que haveria

    Guillermo Francos, assessor do partido La Libertad Avanza, ao qual Javier Milei é filiado e concorre à Presidência da Argentina
    Guillermo Francos, assessor do partido La Libertad Avanza, ao qual Javier Milei é filiado e concorre à Presidência da Argentina @todonoticias/X/Reprodução

    Pedro Jordãoda CNN

    São Paulo

    O partido de Javier Milei, La Libertad Avanza, reconheceu que foi transparente e ocorreu sem interferências o segundo turno da eleição presidencial da Argentina, neste domingo (19), como esperado e prometido pelas autoridades do país.

    “Nossos fiscais estiveram controlando passo a passo a eleição. Não temos nada a destacar sobre as coisas que aconteceram durante o caminho. Temos percorrido, até aqui, uma eleição transparente, controlada e fiscalizada por ambos partidos e propostas eleitorais”, disse, Guillermo Francos, assessor do partido.

    Ele ainda agradeceu aos fiscais do partido e aos da oposição, ligadas ao kirchnerismo, pelo trabalho no dia de hoje. E ainda disse esperar “com muita confiança” pelos resultados.

    O partido de Sergio Massa, Unión por la Patria, também destacou a transparência na votação deste domingo.

    Poucos minutos após o encerramento das eleições, a senadora nacional pela província de Buenos Aires, Juliana Di Tullio, e o ministro do Turismo, Matías Lammens, deram declarações institucionais sobre a questão.

    Ela agradeceu às forças de segurança pelo seu trabalho de hoje, aos funcionários dos correios e aos pfiscais dos dois partidos políticos: “Elas e eles vão garantir a vontade popular”.

    Já o senador destacou: “Vimos que a mesma proporção de eleitores votou neste dia e isso nos reafirma que os argentinos são homens e mulheres comprometidos com os processos eleitorais e com a nossa democracia”.

    Além deles, o ministro do Turismo, Matías Lammens, também agradeceu aos fiscais dos dois partidos, dizendo que eles “são s fiadores da vontade popular, que guardam os votos dos argentinos”.

    Nas últimas semanas, a campanha de Milei lançou dúvidas sobre a confiabilidade do processo eleitoral na Argentina.

    O entorno do candidato de extrema direita à Presidência questionou o processo de contagem de votos e decidiu, deliberadamente, entregar menos cédulas do que o indicado.

    Neste sábado (18), as duas campanhas, de Massa e Milei, foram convocadas pela autoridade eleitoral para uma reunião emergencial para tentar baixar a tensão sobre a questão. O encontro foi organizado pela Câmara Nacional Eleitoral e aconteceu no centro de Buenos Aires.

    As autoridades eleitorais afirmaram que a iniciativa teve como objetivo “preservar a convivência democrática” no país que completa quatro décadas de democracia.

    Relatos na imprensa local indicaram que os representantes das duas campanhas adotaram tom amistoso no encontro, e que, na reunião, a equipe de Milei minimizou as preocupações sobre essa suposta fraude. O tom é muito diferente do observado nas ruas.

    VÍDEO – Argentinos votam pelo Brasil para escolher próximo presidente

    *Com informações da CNN Español