Israel reabre fronteiras para grupos pequenos de turistas

As companhias aéreas estrangeiras também estão retomando os voos suspensos

Jovens caminham pelas ruas de Tel Aviv, em Israel; país já vive período pós-pandemia
Jovens caminham pelas ruas de Tel Aviv, em Israel; país já vive período pós-pandemia Foto: Mostafa Alkharouf - 21.abr.2021/Anadolu Agency via Getty Images

Steven Scheer, da Reuters

Ouvir notícia

Israel reabriu suas fronteiras para turistas estrangeiros no domingo, após uma queda nas infecções por Covid-19, mas disse que demoraria para os visitantes começarem a chegar e reviver a indústria do turismo.

Sob um afrouxamento das restrições ao coronavírus, o governo avançou com um plano para começar a permitir a entrada de pequenos grupos de turistas de países que usam vacinas aprovadas.

As companhias aéreas estrangeiras também estão retomando os voos suspensos quando militantes palestinos iniciaram ataques com foguetes contra Israel neste mês. Um cessar-fogo agora interrompeu os combates, ajudando o governo a cumprir a meta de domingo para iniciar o plano.

Mas as inscrições para o plano do Ministério do Turismo foram abertas apenas na semana passada, então o número de visitantes será inicialmente limitado.

“É improvável que os primeiros grupos cheguem antes do início de junho”, disse uma porta-voz do Ministério do Turismo.

O turismo em 2019 atingiu um recorde de 4,55 milhões de visitantes, contribuindo com 23 bilhões de shekels (US $ 7,1 bilhões) para a economia de Israel, principalmente por meio de pequenas e médias empresas.

Em um programa piloto que deve continuar até 15 de junho, Israel deu luz verde para visitas de 20 grupos de 5 a 30 turistas de países como Estados Unidos, Grã-Bretanha e Alemanha.

Outros 20 grupos foram escolhidos para ficar de prontidão se algum dos primeiros 20 operadores turísticos não atendesse às condições de Israel.

O ministro do Turismo, Orit Farkash-Hacohen, disse que o ministério está trabalhando para permitir que mais turistas entrem para “reabilitar a indústria do turismo e trazer centenas de milhares de pessoas de volta ao mercado de trabalho”.

As autoridades israelenses acreditam que limitar inicialmente o turismo a pequenos grupos é a melhor maneira de monitorar e conter a disseminação do Covid-19, especialmente as novas variantes. O plano é aumentar o número de grupos em junho e permitir que turistas individuais comecem a visitar em julho.

Os visitantes precisarão apresentar testes de PCR negativos antes de voar e passar por outros testes na chegada.

Israel vacinou completamente cerca de 55% de sua população e os casos de Covid-19 caíram drasticamente.

O presidente da El Al Israel Airlines, David Brodet, disse separadamente no domingo que deixaria o cargo. O governo aprovou um pacote de resgate de US $ 210 milhões para a El Al neste mês, condicionado a fortes cortes de gastos e aos proprietários da companhia aérea injetando mais dinheiro.

Mais Recentes da CNN