Mais de 900 civis já morreram na Ucrânia desde início da invasão, diz ONU

Entretanto, Organização alerta que os números reais provavelmente são "consideravelmente maiores"

Destroços do Retroville Shopping, centro de compras famoso na capital ucraniana Kiev
Destroços do Retroville Shopping, centro de compras famoso na capital ucraniana Kiev Alejandro Martinez/Anadolu Agency via Getty Images

Da CNN

Ouvir notícia

Até esta segunda-feira (21), 925 civis foram mortos na Ucrânia desde o início da invasão russa, de acordo com uma atualização do Escritório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

Entre os mortos estão 11 meninas, 25 meninos e mais 39 crianças cujo sexo não é conhecido, disse a agência. Segundo a Organização das Nações Unidas, pelo menos 1.496 civis ficaram feridos.

“A maioria das baixas civis registradas foi causada pelo uso de armas explosivas com uma ampla área de impacto, incluindo artilharia pesada e sistemas de foguetes de lançamento múltiplo, mísseis e ataques aéreos”, informa o documento.

O escritório alertou que os números reais provavelmente são “consideravelmente maiores”, especialmente nos últimos dias, “já que o recebimento de informações de alguns locais onde ocorreram intensas hostilidades foi adiado e muitos relatórios ainda aguardam confirmação”.

Ataque a shopping

Um ataque aéreo russo a um shopping center no distrito de Podilskyi, na capital ucraniana Kiev, deixou ao menos oito pessoas mortas, segundo o procurador-geral da Ucrânia.

Tanto a estrutura do shopping quanto carros estacionados ao redor pegaram fogo após o ataque, afirmou o Serviço de Emergência da Ucrânia no fim do domingo (20), acrescentando que 63 bombeiros trabalharam para extinguir as chamas que atingiram o terceiro e quarto andares do prédio.

Made with Flourish

Bombardeio de teatro

Mariupol está cada vez mais sofrendo o peso do violento ataque da Rússia ao país, com bombardeios dia e noite, disse o major Denis Prokopenko, do Regimento da Guarda Nacional Azov.

De acordo com um comunicado divulgado no Telegram pelo conselho da cidade de Mariupol, na Ucrânia, uma escola de arte que estava sendo usada como abrigo foi bombardeada por forças russas neste domingo (20). Cerca de 400 pessoas estavam abrigadas no prédio que foi destruído no ataque, disse o conselho.

A cidade é um porto estratégico que fica em um trecho da costa que liga a região leste de Donbas à península da Crimeia, ambas sob controle russo desde 2014. As forças russas parecem estar tentando tomar controle total da área para criar um corredor terrestre entre as duas regiões, pressionando Mariupol com força militar brutal.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN